Repertório 451 MHz,

Arte e política num mundo em chamas, com Nuno Ramos

O artista plástico e escritor fala sobre seu novo livro, a crise institucional no Brasil, suas criações e suas influências literárias

08abr2022 - 04h51

Está no ar o 62º episódio do 451 MHz, o podcast da revista dos livros! Duas vezes por mês, trazemos entrevistas, debates e informações sobre os livros mais legais publicados no Brasil. Neste episódio, o artista Nuno Ramos fala de seu novo livro Fooquedeu (Todavia), espécie de diário ensaístico e poético, no qual mistura reflexões pessoais e sobre a política recente brasileira, bastidores de suas criações e artistas que o influenciam — temas sobre os quais também discorre nesse episódio. A conversa foi conduzida pelo apresentador Paulo Werneck.

Duas vezes por mês, trazemos entrevistas, debates e informações sobre os livros mais legais publicados no Brasil. O 451 MHz tem apoio dos Ouvintes Entusiastas. Seja um você também! O podcast tem ainda apoio da Companhia das Letras.

Nuno Ramos

Nuno Ramos é escritor, artista plástico e figura fundamental no debate político brasileiro. Atualmente morando em Berlim, ele lança mais um livro, Fooquedeu (Todavia), em que mostra bem o período de falência institucional que estamos vivendo. 


Nuno Ramos (Eduardo Ortega/Divulgação)
 

Autor de mais de uma dezena de livros e inúmeros trabalhos de artes visuais, Nuno Ramos também é conhecido pelas intervenções artísticas em instituições culturais e espaços públicos. A última delas ficou famosa: uma carreata com carros em marcha-ré em plena avenida Paulista para lembrar os mortos da pandemia de Covid. 

Nuno também é conhecido por formar uma geração importante de artistas, que despontou nos anos 80. Ele participava do Casa 7, grupo de jovens artistas da cena paulistana. Participavam do coletivo nomes como Carlito Carvalhosa (morto no ano passado, aos 59 anos), Rodrigo Andrade, Paulo Monteiro e Fabio Miguez, entre outros.  

Fooquedeu conta bastidores da criação de obras, como a montagem da instalação O Direito à preguiça, no CCBB de Belo Horizonte. Enquanto montava um andaime gigante com tubos de órgãos de igreja nas pontas, Nuno viu, na praça em frente, um morador de rua ser eletrocutado e, no dia seguinte, a transmissão da sessão do impeachmente de Dilma Roussef em um telão. Segundo ele, de certa forma seu novo livro começa ali. 


 

Palavrão no título

O título do livro esconde um palavrão, mas também é um pouco uma declaração a uma amiga de Nuno, Mira Schendel. Nascida na Suíça, Mira mudou-se para o Brasil em 1949, onde desenvolveu sua obra marcada pela experimentação em diferentes técnicas e suportes. Algumas de suas obras estiveram na exposição Constelação Clarice, no Instituto Moreira Salles.


 

A extinção é para sempre 

Em A extinção é para sempre, seu projeto mais recente no Brasil, Nuno criou uma instalação virtual com um isqueiro Zippo, que ficará aceso por um ano. Chamas criadas por outras pessoas também são exibidas na instalação. O projeto também inclui performances de dança, teatro e cinema, exibidas online no ano passado. 

Influências literárias

Em Fooquedeu, Nuno cita alguns autores e livros fundamentais em sua vida. Um deles é O livro do desassossego, de Fernando Pessoa, que em 2022 comemora 40 anos de sua primeira edição. Outros autores citados são Robert Musil e Machado de Assis, que Nuno relaciona ao quadrinista e ilustrador francês Moebius.


 

Semana de 22

As polêmicas sobre as comemorações da Semana de 22 também foram comentadas no episódio. Para Nuno, apesar de toda data e efeméride ter suas dificuldades e problemas, devemos zelar por sua importância. Ele considera a Semana de 22 evento fundamental para toda uma geração de artistas, como Drummond, Manuel Bandeira, Villa Lobos, Tarsila do Amaral, além de Oswald e Mário de Andrade.

Mais na Quatro Cinco Um


 

Em 2019, Verifique se o mesmo (Todavia), de Nuno Ramos, foi considerado o melhor  livro de não ficção pelos resenhistas e colaboradores da Quatro Cinco Um e Daniel Salles resenhou o livro para a revista dos livros. 


 

As mil vidas de Fernando Pessoa foi o especial da capa da edição 47 da revista dos livros, que trouxe um trecho da biografia de Pessoa escrita por Richad Zenith e uma resenha de Carlos Adriano sobre o livro de Zenith. 

O melhor da literatura LGBTI+

Neste episódio, Renan Quinalha, colaborador da Quatro Cinco Um, advogado de direitos humanos e autor de Contra a moral e os bons costumes: a ditadura e a repressão à comunidade LGBT (Companhia das Letras), resenhado na revista, recomenda o romance Retorno a Reims, de Didier Eribon (Âyiné). Paulo Roberto Pires escreveu sobre o romance de Eribon para a revista dos livros. 


 

Ao longo de 2021, o quadro contou com o apoio do C6 Bank e reuniu catorze livros e dicas literárias LGBTI+ de colaboradores da Quatro Cinco Um. Veja a lista completa

Narradores do Brasil

Na coleção de episódios roteirizados Narradores do Brasil, o 451 MHz faz breves incursões no formato narrativo para explorar a vida e a obra de nossos grandes autores. Ouça o último episódio sobre o casal Lota de Macedo Soares e Elizabeth Bishop. Rubem Fonseca, Lygia Fagundes Telles, Nelson Rodrigues, Paulo Freire e Caio Fernando Abreu  foram os outros autores contemplados nessa coleção.

O 451 MHz é uma produção da Rádio Novelo e da Associação 451.
Apresentação: Paulo Werneck
Coordenação Geral: Évelin Argenta, Paula Scarpin e Vitor Hugo Brandalise
Produção: Gabriela Varella
Edição: Claudia Holanda e Évelin Argenta
Produção musical: Guilherme Granado e Mario Cappi
Finalização e mixagem: João Jabace
Identidade visual: Quatro Cinco Um
Coordenação digital: Juliana Jaeger e FêCris Vasconcellos
Gravado com apoio técnico da Confraria de Sons & Charutos (SP).
Para falar com a equipe: [email protected]