Literatura infantojuvenil,

Anne Frank pelos olhos de Conceição Evaristo

Especial Infantojuvenil da Quatro Cinco Um põe as duas autoras em diálogo e traz seleção de obras para crianças e jovens

07out2021 - 04h51 | Edição #50

Anne Frank, a escritora judia que escreveu o diário mais famoso do século 20, está na capa do novo Especial Infantojuvenil da Quatro Cinco Um, realizado com apoio do Itaú Social.

A história da menina que passou anos escondida num sótão, para evitar a captura pelo nazistas, volta a repercutir e a comover leitores ainda nos dias de hoje, com novas edições, um filme que acaba de estrear no Hemisfério Norte e o diálogo de Anne com uma das maiores autoras brasileiras contemporâneas. Com o material de capa, a revista busca mostrar a atualidade da história de Anne Frank, além de suscitar reflexões sobre o isolamento e sobre como ser criança em dias difíceis como os que atravessamos.

O destaque do material de capa é o texto de Conceição Evaristo, que põe o diário de Anne Frank na perspectiva da “escrevivência”, importante conceito desenvolvido pela escritora mineira para compreender sua própria obra. A autora rememora, num texto tocante, suas leituras de Anne Frank numa favela da Belo Horizonte dos anos 1950 e 60: “No diário da menina judia ou lia a minha solidão de menina negra e pobre e o histórico da identidade massacrada dos povos negros”.

A crítica literária Thais Lancman analisa a nova versão do diário, publicada desta vez sem a edição feita por seu pai, recentemente publicada no Brasil. Querida Kitty permite ao leitor ver aspectos desconhecidos da personalidade e da escrita de Frank.

O repórter Diogo Bercito assistiu em primeira mão a Onde está Anne Frank?, nova adaptação do diário para as telas, uma animação assinada pelo diretor Ari Folman, de Valsa com Bashir. O filme ainda não tem data de estreia no Brasil. Bercito conversou com diretor da Fundação Anne Frank, que produziu o filme, sobre a recente polêmica em torno de Anne Frank em uma escola particular de São Paulo, na qual pais de alunos protestaram contra passagens em que a escritora fala sobre sua sexualidade.

A edição de outubro já está publicada no site da Quatro Cinco Um e começa a chegar às bancas, livrarias e casa dos assinantes nesta semana. A edição também está disponível no site da Quatro Cinco Um, tanto em venda avulsa como por assinaturas — assinando em outubro, o leitor ainda recebe a edição do mês. O Especial Infantojuvenil tem 20 páginas — as outras 44 páginas são dedicadas aos temas habituais cobertos pela revista.

Publicado todos os anos no mês de outubro, desde 2017 — ano de fundação da Quatro Cinco Um — o Especial Infantojuvenil é o ponto culminante da cobertura Rebentos — Novos Livros para Novos Leitores realizada ao longo do ano, que inclui textos na revista impressa e no site, notas no Listão e uma newsletter mensal. O apoio do Itaú Social, numa parceria que entra em seu quinto ano, permite a retirada do paywall de todos os textos, que têm livre acesso de todos os leitores no site da revista.

            
 

No ano passado, o escritor Emicida interpretou, no ensaio fotográfico de capa, o criador de Pinóquio, Gepeto, para trabalhar o tema das fake news. Em 2019, Fernanda Montenegro fez história ao interpretar a Bruxa dos Livros, num ensaio que denunciou a caça às bruxas na cultura e na sociedade.

A edição de 2021 traz uma seleção de livros para crianças e jovens publicados no Brasil ao longo do ano, uma página dupla com a seção Leitores de Carteirinha, que traz resenhas escritas por jovens frequentadores da Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias (RNBC), e um Listãozinho com notas de outros lançamentos de destaque. Os textos são voltados a pais, educadores, bibliotecários e interessados em geral na literatura para crianças e jovens.

A editora da Quatro Cinco Um Beatriz Muylaert entrevistou o escritor angolano Ondjaki, que depois de uma breve ausência nas livrarias do país publica alguns livros para adultos e crianças. Ondjaki colaborou na edição com uma resenha de um livro de Manoel de Barros, um dos autores brasileiros de sua predileção.

A seção As Cidades e As Coisas, que tem coordenação da colunista Bianca Tavolari, em outubro discute duas obras sobre urbanismo para crianças: a história de Estevão Azevedo sobre um prédio que foge e um livro de não ficção de Silvana Salerno sobre São Paulo. O especial reúne entre os resenhistas alguns especialistas em literatura infantojuvenil, escritores de ficção, críticos e colaboradores da Quatro Cinco Um em diferentes áreas.

O ano vem sendo de livros relevantes, bonitos e divertidos para os novos leitores, como demonstra a seleção deste especial, feita pela editora Paula Carvalho. A edição traz livros sobre cultura afro-brasileira, gênero, direitos humanos, literatura, divulgação científica, ilustração e música (com livros biográficos sobre Patti Smith e Clementina de Jesus), tendo como critérios a qualidade literária e editorial, a bibliodiversidade e a relevância cultural. 

O Especial Infantojuvenil está à venda em bancas e livrarias, e também no site da Quatro Cinco Um, tanto em venda avulsa como por assinaturas.

Matéria publicada na edição impressa #50 em agosto de 2021.