Literatura infantojuvenil,

Leitores de carteirinha: março de 2021

Jovens frequentadores de bibliotecas comunitárias resenham seus livros preferidos

01mar2021 - 00h00 | Edição #43

Ana Vitória de Oliveira Mendes, 17 – Duque de Caxias (RJ)

Djamila Ribeiro. Quem tem medo do feminismo negro?
Companhia das Letras • 120 pp • R$ 29,90

A filósofa, feminista, negra, escritora e acadêmica brasileira de nome Djamila Taís Ribeiro dos Santos, mais conhecida como Djamila Ribeiro, tornou-se um nome muito mencionado quando se fala em ativismo negro no Brasil.

A introdução de seu livro Quem tem medo do feminismo negro? traz relatos sobre sua vida, iniciando com uma narrativa pessoal sobre sua infância, suas dificuldades escolares, as diferenças raciais, o bullying e os preconceitos sofridos em vários momentos de sua trajetória. Aborda com clareza e simplicidade assuntos em relação aos movimentos negro e feminista.

Menciona várias pessoas influentes que estavam em destaque, como escritoras, escritores, cantores, cantoras, apresentadores e pessoas envolvidas em movimentos antirracistas que, sem êxito, enfrentavam muitas dificuldades. Exalta o poder da união e da luta pelo reconhecimento da causa.

A importância da informação

Como reflexão e aprendizado nesta leitura, digo que amei o livro. Diria até que, se todas as pessoas tivessem a oportunidade de lê-lo, entenderiam a importância da informação que transparece nas palavras da autora. Teríamos mais igualdade, empatia, serenidade e compreensão, pois todos os pontos tocados no livro são profundos, trazendo assim uma reflexão nas pessoas que tenham realmente entendido o significado de cada palavra. 

Ao terminar a leitura, consegue-se observar questões que são relevantes no nosso dia a dia. Não paramos para pensar o quanto elas são cruéis e atingem pessoas negras, o quanto aquele ato de preconceito, por mais simples que possa parecer, afeta tantas pessoas. A autora consegue nos trazer uma reflexão profunda, gerando uma identificação no leitor.

Raissa Moreira de Jesus, 16 – Salvador (BA)

Augusto Cury. O futuro da humanidade. 
Sextante • 256 pp • R$ 39,90/24,99

Foi surreal a forma como esse livro do Augusto Cury me fez ficar viciada a ponto de fazer tudo lendo, o que me levou a finalizar a leitura em apenas uma semana. O que me fez ficar presa no livro é o fato de que ele representa a luta contra as injustiças, os problemas sociais e ajuda a combater os preconceitos. Além disso, ele mostra a força de um jovem valente e inspirador, que também é apaixonado pela vida e pelas pessoas.

Lançado em 2005, essa obra não se baseia apenas em doutrinas religiosas, mas também na perspectiva da própria filosofia.

Não é um clássico literário, mas uma obra que nos alerta para os problemas mentais que sofremos. Ela me ensinou muito e me levou a refletir sobre meu próprio comportamento

O livro me ensinou por que eu devo amar e respeitar os outros. O escritor apresenta o “princípio da responsabilidade partilhada inevitável”. Seu argumento é excelente, o que me fez concordar com tudo aquilo que foi dito pelo personagem principal do romance.

Não chega a ser um clássico literário, mas é uma obra que nos alerta para os problemas mentais que nós sofremos, pelo menos em nossa imaginação, e que me trouxe para o mundo da psicologia. O livro me ensinou muito sobre como entender as pessoas e também me levou a refletir sobre meu próprio pensamento e meu comportamento!

Rebecca Mafra Medina, 15 – Santa Luzia (MG)

Kristin Cashore. Graceling: o dom extraordinário.
Tradução de Chico Lopes
Rocco • 496 pp • R$ 44,50

Gosto muito de literatura fantástica e histórias medievais, e esse livro tem muito mistério, aventura e romance.
A história se passa em um mundo fictício e seus sete reinos: Estill, Lienid, Nander, Middluns, Monsena, Sunder e Wester. Cada um deles é liderado por um soberano denominado Graceling. Gracelings são pessoas que nascem com um dom extraordinário e possuem um olho de cada cor. As pessoas que nascem com o dom têm grandes habilidades, como clarividência, percepção, magia etc.

Nascida para matar

Essa é a história de Katsa, linda jovem com um olho verde e outro azul que nasceu com um dom. Aos oito anos, Katsa apresenta habilidades únicas de lutar e matar. Ela é usada pelo seu tio Randa, rei de Middluns, para fazer trabalhos sujos, como torturar e matar todos aqueles que o contrariavam. Tendo essa vida de assassina, ela é evitada e temida por vários reinos.

Katsa sofre de angústias e crises. E tenta lutar para se libertar do domínio de seu tio, uma tarefa complicada por ter poucos amigos. Consumida, Katsa cria um Conselho para promover missões secretas com o intuito de prevenir injustiças e trazer a sua liberdade, tendo a ajuda de Davit.

No decorrer da história, Katsa acaba conhecendo o príncipe Grening, conhecido como Po, um jovem lindo de olhos dourados e prateados, agraciado com o dom de percepção. Os dois jovens se conhecem no castelo do rei Murgon. Depois de muitas brigas eles se tornam amigos e tentam desvendar os mistérios do governo do rei Randa. Katsa admira o significado de cada anel nos dedos de Po e com o passar do tempo passa a admirá- lo, nascendo assim um grande amor.

Este texto foi feito com apoio do Itaú Social.

Quem escreveu esse texto

Raissa Moreira de Jesus

16 anos, estuda em Salvador.

Rebecca Mafra Medina

15 anos, estuda em Santa Luzia (MG).

Ana Vitória de Oliveira Mendes

17 anos, estuda em Duque de Caxias (RJ).

Matéria publicada na edição impressa #43 em fevereiro de 2021.