Literatura infantojuvenil,

Livros que trazem verdades

Com Emicida no papel de Gepeto, especial infantojuvenil seleciona 46 novos livros para novos leitores

01out2020 - 12h28

A edição especial infantojuvenil 2020 da Quatro Cinco Um traz em ensaio fotográfico de capa o músico e escritor Emicida no papel de Gepeto, o criador de Pinóquio. O boneco mentiroso do clássico de Carlo Collodi aparece no colo de Emicida, que tenta disciplinar a criaturinha — feita em papelão, especialmente concebida para a produção — com uma expressão que mescla carinho e bronca.


Emicida [Edgar Azevedo]

Emicida lança em outubro o seu segundo livro infantojuvenil, E foi assim que a escuridão e eu ficamos amigas (Companhia das Letrinhas/LAB Fantasma), ilustrado por Aldo Fabrini. O livro foi resenhado pelo editor Paulo Werneck, que entrevistou o autor no podcast 451 MHz. O programa será publicado no site da revista e nos tocadores de podcast em 2 de outubro. Os assinantes da revista vão receber um pôster especial com uma das imagens do ensaio — para receber, basta fazer no mês de outubro uma assinatura em qualquer plano que inclua a edição impressa. A tiragem do pôster e da revista são limitadas. 

O especial infantojuvenil da Quatro Cinco Um traz uma seleção de 46 livros para crianças e jovens publicados no último ano, resenhados por grandes autores da literatura, da crítica e da cultura brasileira. Em linguagem não acadêmica, voltada a leitores adultos — pais, educadores e interessados —, em 2020 a edição apresenta livros sobre literatura, mitologia, ilustração, direitos humanos, gênero, política, culturas indígenas e afro-brasileiras e ciência. O especial ocupa 22 das 64 páginas da edição de outubro — as demais trazem os colunistas e seções fixas, além de resenhas de livros para o público adulto.

Entre os autores das resenhas há tanto especialistas em literatura infantojuvenil como colaboradores habituais da revista em outras áreas — por exemplo, a professora Bianca Tavolari, que coordena a seção As Cidades e As Coisas, resenhou um livro que discute a questão da mobilidade urbana para as crianças. Editora de divulgação científica da Quatro Cinco Um, Fernanda Diamant escreve sobre uma obra que conta a curiosa evolução dos dinossauros para as galinhas. 

Jefferson Barbosa comenta um livro de Otávio Júnior, conhecido como o “livreiro do Alemão”, escrito em homenagem à menina Ágatha Félix, morta no ano passado aos oito anos pela PM do Rio de Janeiro durante operação policial. O centro de pesquisas Laut, responsável pela seção Liberdade e Autoritarismo, voltada a debates sobre democracia e direitos humanos, pautou uma resenha de um livro que discute a organização social do sistema político. Confira aqui o sumário completo

Além das resenhas, a edição de outubro traz breves ensaios sobre temas ligados a livros para crianças no Brasil e um Listãozinho, com uma seleção de lançamentos de 2020. 

Novos livros para novos leitores

A crítica de literatura infanto-juvenil é um dos pilares editoriais da Quatro Cinco Um, que em outubro de 2017 publicou seu primeiro especial sobre o tema. Em 2019, essa cobertura foi ampliada e ganhou um espaço fixo mensal, com ao menos duas páginas por edição destinadas ao livro infantojuvenil, sob o título geral Rebentos — Novos livros para novos leitores

As resenhas produzidas por jovens leitores de todo o país, que vinham sendo publicadas uma vez por ano, na edição especial, passaram a sair em regime mensal, em parceria com a Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias (RNBC), sob o título Leitores de Carteirinha. E em 2020 foi lançada a newsletter gratuita Rebentos — Novos livros para novos leitores, que todo mês traz informações, textos e imagens voltados para quem acompanha a produção editorial infantojuvenil. 
 

Com essa ampliação, possibilitada por apoio da fundação Itaú Social, parceira da revista desde a primeira edição especial, em 2017, a seção Rebentos passou a ser o maior espaço dedicado ao livro e à leitura para crianças na imprensa brasileira, fornecendo reflexão e serviço para leitores especializados ou não.  

Há uma razão para que a leitura na infância seja uma prioridade editorial da revista: numerosos estudos demonstram que a grande janela para a formação de leitores só se abre nos primeiros anos de alfabetização e aprendizado. Depois desse momento crucial, fica difícil recuperar o tempo perdido. O Brasil tem uma produção editorial para crianças de alto nível, com autores e livros premiados com reconhecimentos internacionais como o Hans Christian Andersen, o White Ravens e o prêmio da Bienal de Bolonha, na Itália. Esses autores e livros precisam ser mais conhecidos. 

A crise permanente do mercado editorial e das políticas públicas brasileiras para o livro vem ameaçando essa produção, em especial em gêneros como literatura indígena e afro-brasileira. Divulgar e conhecer melhor esse setor de nosso mercado editorial é crucial para a cultura do país e as representações da identidade brasileira nas futuras gerações. A Quatro Cinco Um é um canal de divulgação dessa produção, um instrumento de trabalho para profissionais ligados ao livro — professores, bibliotecários, jornalistas, livreiros, pesquisadores, formadores de leitores e gestores nas áreas de educação e cultura.

A parceria com o Itaú Social ainda viabiliza a manutenção de assinaturas da edição impressa para bibliotecas comunitárias de todo o país, afiliadas à RNBC, parceira na seção Leitores de Carteirinha, bem como a suspensão do paywall do site da revista em todos os textos da cobertura infantojuvenil, que assim ficam acessíveis a todos os leitores.

A fórmula editorial da seção Rebentos mescla autores consagrados — já colaboraram com a seção os escritores Mia Couto, Tatiana Salem Levy, Djamila Ribeiro, Rodrigo Lacerda, Marcelo Rubens Paiva — com novos nomes da cena cultural brasileira — o historiador Ale Santos, a pesquisadora Julie Dorrico, o ativista Jeferson Barbosa, a crítica literária Amara Moira — e especialistas na área, como o ilustrador e pesquisador Daniel Bueno, a crítica Cristiane Tavares e o jornalista Bruno Molinero. Desde 2019, a coordenação dessa cobertura é feita pela editora Paula Carvalho.


Fernanda Montenegro [Mariana Maltoni]

Foi também em 2019 que a Quatro Cinco Um publicou uma edição histórica, com grande repercussão: o especial infantojuvenil em que a atriz Fernanda Montenegro representa um personagem icônico dos contos de fadas: uma bruxa amarrada numa fogueira prestes a ser incendiada. A produção do ensaio fotográfico, a cargo do diretor criativo Luciano Schmitz e da diretora de arte da revista Julia Monteiro, incluiu três diferentes bruxas interpretadas pela atriz. Neste ano, Schmitz coordenou mais uma vez a produção do ensaio de capa com Emicida.

Criada em 2017, a revista é publicada pela Associação Quatro Cinco Um, organização sem fins lucrativos com o objetivo de difundir a cultura do livro e valorizar o trabalho intelectual na sociedade brasileira. Concebida para ser sustentada por sua própria comunidade de leitores, a revista tem como fontes de financiamento a venda de assinaturas e exemplares avulsos em bancas e livrarias de todo o país, anúncios do mercado editorial, patrocínios, doações privadas e parcerias com organizações do Terceiro Setor.

Os planos de assinatura vão de R$ 4,51 por mês (Sub-26 Digital, voltado a leitores em idade de formação) a R$ 451 por ano (Assinantes Entusiastas, que podem nos dar uma força extra). Todos os assinantes têm acesso ao Clube de Benefícios 451, que dá direito a até 30% de desconto em livros, eventos e produtos culturais. Os planos que incluem a edição impressa, que dão direito ao pôster de Emicida, têm preços a partir de R$ 25 por mês (Assinante Associado). Escolha um dos planos e assine já!