Literatura,

Jon Fosse é o ganhador do Nobel de Literatura 2023

O escritor norueguês tem três livros publicados no Brasil e é considerado o Beckett do nosso século

05out2023 - 17h22 | Edição #74

Não foi exatamente uma grande surpresa a entrega do Nobel de Literatura, anunciada na manhã desta quinta (5), a Jon Fosse. O escritor norueguês liderava a lista de favoritos das casas de apostas, quebrando a tradição de que o mais cotado não seria laureado com o prêmio – esse, sim, foi o elemento surpresa. A Academia Sueca elogiou “suas peças de teatro e prosa inovadoras que dão voz ao indizível”.

Nascido em 1959 na Noruega, ele fez sua estreia na literatura com o romance Raudt, svart [Vermelho, negro, em tradução livre], tendo depois feito incursões por vários gêneros, do conto à poesia, passando pelo ensaio e a literatura infantil. Chegou a escrever quarenta peças de teatro, encenadas em cinquenta idiomas.

O norueguês Karl Ove Knausgård, autor de Minha luta, o considerou um dos maiores escritores europeus, enquanto o jornal francês Le Monde o descreveu como o “Beckett do século 21”, concordando com a avaliação do New York Times, que o comparou a Beckett e Ibsen.

No Brasil, Fosse já tem livros publicados. O primeiro foi Melancolia, com tradução de Marcelo Rondinelli, lançado em 2015, pela editora Tordesilhas, em que narra a história do pintor norueguês Lars Hertervig (1830-1902), considerado um dos maiores nomes da pintura nórdica. Sofrendo de crises nervosas, ele vai estudar arte na Alemanha na juventude, com o apoio de um mecenas.

Entre os lançamentos mais recentes está É a Ales, traduzido por Guilherme da Silva Braga, pela Companhia das Letras, e Brancura, com tradução de Leonardo Silva Pinto pela Fósforo, finalista do National Book Award. O primeiro é um romance que traz as memórias de uma mulher que vive à beira de um fiorde, que está à espera do marido, que zarpou com seu barco há vinte anos e não voltou. O segundo é um romance breve no qual um homem dirige sem rumo até uma floresta, onde começa a nevar; com isso, resolve entrar na mata, onde tromba com uma criatura de grande brancura.

Ainda mais agora, outras obras do autor devem ser lançadas nos próximos anos por aqui. Em 2024, a editora Fósforo publicará duas antologias de Fosse, uma de poemas e outra de peças. A Companhia das Letras trará, em 2024, Trilogia, um de seus trabalhos mais conhecidos, formado por três novelas sobre a história de amor de um jovem casal. Já em 2025, a Fósforo prepara Septologia, o romance de mil páginas que é considerado a sua grande obra.

Livros de Jon Fosse publicados no Brasil

É a Ales. Jon Fosse.
Trad. Guilherme da Silva Braga • Companhia das Letras • 112 pp • R$ 64,90

Publicado pelo escritor e dramaturgo norueguês em 2004, o romance narra as memórias de Signe, uma mulher que vive à beira de um fiorde, e cujo marido saiu para navegar com seu barco há mais de vinte anos e nunca mais voltou. Ela reflete sobre sua vida de casada e os dramas da família, que remontam a cinco gerações, até sua trisavó, Ales.

Melancolia. Jon Fosse.
Trad. Marcelo Rondinelli • Tordesilhas • 408 pp • R$ 48

Narra a história de Lars Hertervig, um jovem norueguês de origem pobre que consegue estudar arte na Alemanha graças ao apoio de um mecenas e se converte num pintor expressionista (contemporâneo de Munch, mas menos famoso). Ele, contudo, vive dilacerado por delírios e obsessões sexuais.

Brancura. Jon Fosse.
Trad. Leonardo Pinto Silva • Fósforo • 64 pp • R$ 59,90

Primeiro romance publicado pelo escritor após a conclusão de sua monumental Septologia (que só deve chegar ao Brasil em 2025), o livro descreve um homem atormentado que, em meio a uma nevasca noturna, conduz seu carro a uma floresta e decide se aventurar pela mata, onde encontra um ser de brancura reluzente.

Matéria publicada na edição impressa #74 em setembro de 2023.