Listão da Semana,

Samanta Schweblin, o Balzac da Globo e mais 11 lançamentos

Escritora argentina renova o suspense e a fúria latino-americana em romance sobre uma mãe e uma filha passando as férias em um povoado misteriosamente enfermo

16jan2024 - 12h13 | Edição #77

Um dos destaques da nova geração de escritoras que tem revitalizado a literatura insólita e violenta latino-americana, Samanta Schweblin promete gerar mais calafrios no leitor com Distância de resgate, que chega esta semana às livrarias.

A semana também traz a biografia de Gilberto Braga, o “Balzac da Globo”; o romance de Marguerite Duras sobre seu relacionamento com um jovem escritor; a análise de Antonio Lavareda sobre a transição do governo Bolsonaro ao Lula; as mulheres negras nos slams, por Amanda Julieta; cartas de amor de Albert Camus; contos sobre encontros e desencontros na metrópole, de Paulo S. Oliveira; a crítica ao racismo no sistema judiciário brasileiro, de Carla Akotirene; poemas do dramaturgo Vinicius Calderoni e mais novidades quentinhas. 

Viva o livro brasileiro!

Distância de resgate. Samanta Schweblin. 
Trad. Joca Reiners Terron • Fósforo • 96 pp • R$ 64,90

Ganhadora dos prêmios Juan Rulfo, Casa de las Américas e National Book Award, a escritora argentina (radicada na Alemanha) se debruça sobre a história de Amanda e Nina, uma mãe e uma filha que estão em férias no interior do país. Num povoado próximo as duas conhecem Carla, cujo filho foi acometido por uma doença misteriosa que está se espalhando pela região, para desespero de Amanda. Primeiro romance da autora de Pássaros na boca e Sete casas vazias, este suspense vertiginoso deu origem ao filme O fio invisível (2021), de Claudia Llosa.

Leia mais: Em seus contos, Samanta Schweblin está mais interessada em revelar a faceta monstruosa da realidade do que em lhe dar um corpo visível

Assinantes da Quatro Cinco Um têm 20% de desconto no site da FósforoConheça o nosso clube de benefícios, que dá descontos em livros, eventos e mais.

———

Gilberto Braga: o Balzac da Globo — Vida e obra do autor que revolucionou as novelas brasileiras. Mauricio Stycer & Artur Xexéo.
Intrínseca • 368 pp • R$ 129,90

Biografia do escritor e roteirista de telenovelas que começou a carreira como crítico de teatro no jornal O Globo até estrear como autor de casos especiais na TV Globo, em 1972. Braga chamou a atenção do diretor Daniel Filho, que em 1974 lhe confiou uma telenovela (A corrida do ouro). Escreveu sucessos como Escrava Isaura (1976), Dancin’ days (1978), Água viva (1980), Brilhante (1981), Louco amor (1983), Corpo a corpo (1984), Anos dourados (1986), Vale tudo (1988) e O dono do mundo (1991).

Leia também: A fluidez de gênero, o estilo visual complexo, a abundância de referências culturais e a aguda crítica social definem a era da televisão artística

———

Yann Andréa Steiner. Marguerite Duras.
Trad. Karina Ceribelli Roy • Bazar do Tempo • 100 pp • R$ 60

Duras descreve seu relacionamento com um jovem escritor que passou a lhe escrever cartas a partir de 1975. Em 1980 ela o convida para morar em seu apartamento na Normandia, e ele vive com Duras por dezesseis anos. No livro, ela conta o nascimento de seu amor por Yann (a quem batiza com Andréa, nome de sua mãe, e Steiner, nome da personagem Aurélia Steiner) e sobre outros personagens histórico-ficcionais que atravessam esse encontro.

Leia também: Em livro de Marguerite Duras, a experiência amorosa se afasta da representação idílica para ser fonte de angústia contínua

Assinantes da Quatro Cinco Um têm 20% de desconto no site da Bazar do TempoConheça o nosso clube de benefícios, que dá descontos em livros, eventos e mais.

———

De Bolsonaro a Lula III: pesquisa, eleição, democracia e governabilidade. Antonio Lavareda.
Sagga • 164 pp • R$ 56,90

Presidente de honra da Associação Brasileira de Pesquisadores Eleitorais, o cientista político analisa o desempenho das instituições brasileiras no final do governo Bolsonaro e no início do governo Lula, destacando as múltiplas ameaças à sobrevivência da democracia no país e os desafios para preservar a governabilidade nos dias de hoje.

Leia também: Lula e Bolsonaro são populistas? — Ensaio mostra como surgiu o termo ‘populismo’ e como ele tem sido manejado conforme o gosto do freguês

———

Tem poeta na casa? Mulheres negras, poetry slam e insurgências. Amanda Julieta.
ParaLeLo13S • Pref. Florentina da Silva Souza • R$ 72,90

Obra pioneira da escritora baiana, que analisa a produção de poetas negras brasileiras nos slams, mostrando como as periferias das metrópoles não são apenas espaços de opressão: são também espaços de liberdade, insurgência e variadas formas de experimentação. Ela mapeia as origens da poesia slam até sua chegada ao Brasil, discute as intersecções entre arte, política, raça e gênero e o modo como as artistas da palavra subvertem a lógica da produção poética convencional com suas performances. 

Leia também: Livro da poetry slammer Mariana Felix reúne cantigas de luta, feminismo, desamor, autocuidado e ‘bem-querença’

———

Escreva muito e sem medo: uma história de amor em cartas (1944-1959). Albert Camus & Maria Casarès.
Trad. Clóvis Marques • Record • 1288 pp • R$ 299 

Reúne cartas trocadas pelo autor de A peste com a atriz espanhola. Eles se conheceram em março de 1944. Em junho ela protagoniza a peça O mal-entendido, de Camus, e se torna sua amante. Eles rompem o relacionamento em seguida, mas o retomam em 1948, e ele prossegue até a morte do escritor franco-argelino, num acidente automobilístico. Nas mensagens, ambos falam de seus trabalhos (ela frequentemente estava em turnê) e de seus sentimentos.

Ouça também: No 1º episódio do podcast A Terceira Margem do Reno: Aquele que viaja não deveria ter túmulo — As aventuras de Albert Camus no Brasil no fim da década de 40

Assinantes da Quatro Cinco Um têm 30% de desconto no site do Grupo Editorial RecordConheça o nosso clube de benefícios, que dá descontos em livros, eventos e mais.

———

O amor urbano: histórias do Rio e de Sampa. Paulo S. Oliveira.
Ils. Ana Roa • Telha • 184 pp • R$ 53

Professor titular de ecologia da Unicamp reúne dez contos sobre o comportamento humano nas metrópoles, que desvendam as estratégias individuais para se defender dos perigos, a busca de parceiros sexuais e o enfrentamento dos rivais. São histórias de encontros e desencontros, abordando temas como assédio sexual no trabalho, racismo, violência na rua e na casa, prostituição e alcoolismo.

Leia também: Livros ressaltam a importância de olharmos para as cidades brasileiras a partir das políticas públicas urbanas e habitacionais

———

“É fragrante fojado dôtor vossa excelência”. Carla Akotirene.
Civilização Brasileira • 336 pp • R$ 64,90

Uma crítica contundente ao racismo entranhado no sistema judiciário brasileiro, no qual autoridades brancas – magistrados, procuradores, defensores públicos – decidem o destino de vidas negras com base em flagrantes muitas vezes forjados pelos policiais. Sempre com o apoio da mídia sensacionalista, esses flagrantes (que geram audiência para as emissoras) causam prejuízos irreparáveis às vítimas.

Leia também: Em entrevista, Cida Bento compartilha reflexões sobre a questão racial e sua produção acadêmica e atuação na sociedade civil

Assinantes da Quatro Cinco Um têm 30% de desconto no site do Grupo Editorial RecordConheça o nosso clube de benefícios, que dá descontos em livros, eventos e mais.

———

Vida e obra. Vinicius Calderoni.
Círculo de Poemas • 40 pp • R$ 40

Primeira coletânea de poemas do dramaturgo e diretor paulistano, ganhador dos prêmios Shell, APCA e Bibi Ferreira. O livro está centrado nos espaços, memórias e afetos da casa: “O meme que diz:/ Pessoal, dica do dia:/ nunca atenda a campainha/ vai ser sempre uma pessoa/ sempre/ nunca um cachorro/ ou um chocolate gigante/ sempre pessoas./ É sempre uma pessoa,/ então é sempre o novo”.

Leia também: Em Ninguém quis ver, a poeta carioca Bruna Mitrano constrói uma memória altiva e contundente das vidas periféricas

———

Vapt-vupt
+ novidades quentinhas

Cidade dos sonhos. Don Winslow.
Trad. Marina Della Valle • HarperCollins • 320 pp • R$ 69,90

Nesta sequência de City on Fire (2022), o mafioso Danny Ryan foge para a Califórnia com sua família e tenta abandonar a vida do crime. Mas, ao encontrar Hollywood, ele embarca em novas aventuras cheias de perigo. 

Patricia Galvão: Pagu, militante irredutível. Maria Valéria Rezende.
Rosa dos Tempos • 160 pp • R$ 74,90

A escritora paulista traça um retrato de Pagu, a quem conheceu no início da década de 1950, destacando sua militância artística (no movimento modernista) e política.

Oliver Twist. Charles Dickens.
Trad. Paulo Henriques Britto • Penguin/Companhia das Letras • 656 pp R$ 69,90

A nova tradução desta obra clássica reproduz a serialização folhetinesca na qual o romance foi originalmente publicado, de fevereiro de 1837 a abril de 1839.

Lição de coisas – edição de colecionador. Carlos Drummond de Andrade.
José Olympio/Record • 152 pp • R$ 174,90

Edição especial da obra lançada em 1962, traz a crônica “Livros novos” e quatro poemas que ele publicou no mesmo ano, incluídos na segunda edição do livro.

———

Faça parte da revista dos livros! Assine a Quatro Cinco Um.

Quem escreveu esse texto

Iara Biderman

Jornalista, , editora da Quatro Cinco Um, está lançando Tantra e a arte de cortar cebolas (34)

Mauricio Puls

É autor de Arquitetura e filosofia (Annablume) e O significado da pintura abstrata (Perspectiva), e editor-assistente da Quatro Cinco Um.

Matéria publicada na edição impressa #77 em novembro de 2023.