Hip hop marca presença n’A Feira com Rashid e Mel Duarte nesta sexta

A Feira do Livro,

Hip hop marca presença n’A Feira com Rashid e Mel Duarte nesta sexta

Programação também tem encontro com yanomamis, mesa sobre novas narrativas LGBTQIA+ e debate sobre impactos da crise climática

04jul2024 - 22h10 • 10jul2024 - 11h45
(Matias Maxx)

Dois destaques da cena literária das periferias de São Paulo, o rapper Rashid e a slammer Mel Duarte, sobem nesta sexta-feira (5) ao Palco da Praça d’A Feira do Livro 2024 para discutir por que o hip hop é central para a renovação da poesia no Brasil de hoje. Na conversa, que acontece às 19h30 na mesa “Slam, rap e periferia”, os poetas vão tratar do crescimento do universo da poesia falada (e também cantada em forma de rap) nos centros urbanos do país.    

O rapper Rashid e a slammer Mel Duarte (Kleber Oliveira/Divulgação; Richner Allan/Divulgação)

Rashid e Mel Duarte também trocarão ideias sobre suas publicações literárias — ele é autor de Ideias que rimam mais que palavras (LiteraRUA, 2019), enquanto ela organizou a antologia de poesia de mulheres negras Querem nos calar (2019), pela Planeta, e publicou o infantil A descoberta de Adriel (2020), parte da Coleção Leia Com Uma Criança, do Itaú, e o mais recente Colmeia: poemas reunidos (2021), pela Editora Philos. O bate-papo terá mediação de Izabela Moi, diretora da Agência Mural de Jornalismo das Periferias. 

A programação oficial da sexta terá ainda um encontro com representantes do povo Yanomami que estão lançando um livro sobre a invasão de garimpeiros ilegais no território indígena, um debate sobre novas narrativas LGBTQIA+ voltadas ao público jovem e uma mesa sobre as ligações entre crise climática e racismo ambiental. 

O escritor Lucas Rocha e a artista visual e quadrinista Aline Zouvi (Mauro Figa/Divulgação; Renato Parada)

A mesa que abre o dia, “Novos repertórios”, reúne, às 15h, no Palco da Praça, o escritor Lucas Rocha e a artista visual e quadrinista Aline Zouvi. Eles vão falar sobre a importância de levar as narrativas LGBTQIA+ para bibliotecas, livrarias e festivais literários. Zouvi lança n’A Feira do Livro sua primeira graphic novel, Pigmento, pela Companhia das Letras. Já Rocha publicou os romances YA (Young Adult) Você tem a vida inteira (Galera Record, 2020) e Rumores da cidade (Alt, 2022). 

Em seguida, às 16h30, também no Palco da Praça, é a vez de mais uma mesa do seminário Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas. Intitulada “Formar leitores, formar professores”, a discussão será sobre os desafios à formação dos docentes como leitores. Diana Navas e Ana Barbara debatem o assunto com mediação de Marisa Lajolo.

Os pesquisadores Mozarildo Yanomami e Darysa Yanomami (Rafael Oliveira/Divulgação; Fabrício Araújo/Divulgação)

No fim da tarde, às 17h30, um capítulo importante na história recente dos povos indígenas no Brasil será revisto no Auditório Armando Nogueira, localizado no Museu do Futebol. Na mesa “Diários Yanomami”, os pesquisadores Mozarildo Yanomami e Darysa Yanomami conversam com o jornalista Fabrício Araújo e apresentam os Diários Yanomami: testemunhos da destruição da floresta (ISA), livro recém-lançado que traz depoimentos colhidos em regiões impactadas pelo garimpo ilegal na Terra Indígena Yanomami entre 2021 e 2023.

A escritora Juliana Borges e a arquiteta Luciana Travassos (Divulgação)

Pouco depois, às 18h, o Palco da Praça recebe mais um debate da programação da Praça de Aula, especialmente voltada a educadores. Juliana Borges, colunista da Quatro Cinco Um, conversa com Luciana Travassos na mesa “Catástrofe climática e racismo ambiental”. No encontro, elas discutem os reflexos na sala de aula de eventos climáticos extremos como as enchentes do Rio Grande do Sul, que impactam fortemente populações periféricas, negras e indígenas.

Mais n’A Feira

O festival literário paulistano ainda terá na sexta muitas atividades da programação paralela — oficinas para leitores de todas as idades, especialmente as crianças, encontros nos Tablados Literários, e outras atrações organizadas pelos expositores. 

(Matias Maxx)

Com os pequenos em férias escolares, A Feira passa a oferecer ainda mais atividades infantis para entreter os rebentos. Entre elas, às 15h30, uma oficina de brincadeira gráfica para ensinar a produzir zines e, em seguida, às 16h30, uma contação de histórias da grande escritora de livros infantis Ruth Rocha. Veja aqui mais detalhes da programação infantojuvenil até o domingo (7). No final de semana, a Feira volta com uma intensa programação oficial, com grandes nomes internacionais — como Jamaica Kincaid, Camila Fabbri e Michel Nieva — e nacionais — entre eles Lilia Guerra, José Henrique Bortoluci e Marcelo Rubens Paiva.

A Feira do Livro 2024

29 jun.—7 jul.
Praça Charles Miller, Pacaembu

A Feira do Livro é uma realização da Associação Quatro Cinco Um, organização sem fins lucrativos voltada para a difusão do livro no Brasil, e da Maré Produções, empresa especializada em exposições e feiras culturais. O patrocínio é do Grupo CCR, do Itaú Unibanco e Rede, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, da TV Brasil e da Rádio Nacional de São Paulo.