A Feira do Livro,

A Feira do Livro divulga programação; confira

Com mais de 45 convidados e 120 editoras, livrarias e bancas, evento inédito e gratuito ocorre de 8 a 12 de junho

27maio2022 - 08h20 | Edição #58

Mais livros, menos carros. Durante cinco dias, uma área normalmente destinada ao estacionamento de automóveis vai dar lugar a um evento raro na cidade de São Paulo: uma feira de livros de rua, totalmente gratuita, com participação de mais de 45 convidados nacionais e internacionais e 120 editoras, livrarias e instituições ligadas ao livro e à leitura. 

De quarta, 8 de junho, a domingo, 12, A Feira do Livro vai receber leitores, escritores, editores e livreiros na praça Charles Miller, em frente ao Estádio do Pacaembu. A iniciativa é da Associação Quatro Cinco Um, instituição sem fins lucrativos voltada para a difusão do livro no Brasil, e da Maré Produções, empresa responsável pela produção e pela realização de importantes exposições de arte no país. A Associação Quatro Cinco Um publica a revista homônima e é responsável pela editora Tinta-da-China Brasil, entre outros projetos em torno da cultura do livro.

Segundo os organizadores — o editor Paulo Werneck e o arquiteto Álvaro Razuk — o objetivo é valorizar a produção editorial brasileira e o espaço público, dando novas possibilidades de uso ao patrimônio histórico da cidade.  

Confira a programação diária de debates

Abertura

A partir de quarta (8), 15h, o público poderá conhecer as novidades do mercado brasileiro que as editoras e livrarias selecionaram para levar à feira. A abertura oficial será no Palco da Praça com o slam do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos, que lança um livro na feira pela editora Perspectiva sobre sua trajetória. O slam — batalhas de poesia falada — foi inovador em levar a literatura e a poesia para a rua no Brasil. Os integrantes do Núcleo vão assinar livros após a apresentação. 

Às 19h, Lilia Schwarcz e Mia Couto conversam sobre Os livros em praça pública e também autografam seus livros na Tenda Dois Pontos. Na quinta-feira, a programação de debates começa às 10h, com Ailton Krenak e Yussef Campos, e vai até o encerramento, às 21h — o mesmo horário se repete nos dias seguintes, até domingo.

Mais livros, menos carros

As editoras e livrarias vão expor os seus lançamentos e acervos em tendas espalhadas pela grande rotatória que fica em frente à fachada histórica do Pacaembu, um dos mais importantes edifícios do patrimônio histórico paulistano. Essa área de 15 mil metros quadrados estará fechada para o trânsito e vai reunir também espaços para oficinas sobre a cultura do livro, como contação de histórias, encadernação manual e outras atividades. Na marquise do estádio, 25 expositores vão mostrar sua produção em bancadas.

Parceira da feira, a Associação Vaga-Lume, especializada na formação de mediadores de leitura e na criação de bibliotecas na Amazônia, vai realizar oficinas e mediações de leitura em espaços destinados a esse fim. 

Programação de autores

As mesas literárias serão realizadas em dois espaços distintos. Na programação foram reunidos autores populares e queridos pelo público, como Djamila Ribeiro, Carla Madeira, Drauzio Varella, Ailton Krenak e Jeferson Tenório. A escritora angolana Yara Nakahanda Monteiro, o francês Bill François, a espanhola María Dueñas e o moçambicano Mia Couto são os convidados internacionais. Temas como urbanismo, direitos humanos, ciência, relações amorosas, política e história estão na pauta de quase cinquenta debates programados.

Acesso livre

Um palco ao ar livre — o Palco da Praça — vai receber parte dos debates de autores. O acesso é livre a todo o público, sem necessidade de retirar senhas ou ingressos. Ao lado desse palco, na Tenda dos Autógrafos, montada em parceria com a livraria Dois Pontos, os autores vão assinar seus livros após os debates.

O auditório Armando Nogueira, que fica dentro do estádio, no Museu do Futebol, será o palco de mesas que vão ocorrer paralelamente aos da praça. O acesso ao auditório é gratuito, mas limitado à lotação do espaço. 

Futebol também é cultura

O Museu do Futebol é parceiro da Feira do Livro e estará aberto ao público durante a realização do evento. Dois debates de aquecimento para a exposição 22 em Campo, que será montada no Museu do Futebol com curadoria de Guilherme Wisnik e expografia de Álvaro Razuk, serão realizados como parte da programação oficial da Feira do Livro

Ciência na praça 

Outro núcleo importante da programação são as mesas de ciência e divulgação científica, realizadas com apoio do Instituto Serrapilheira. A Feira do Livro vai levar para a praça Charles Miller alguns dos mais destacados autores de livros de ciência no Brasil, apresentando ao público os mais recentes debates em áreas como biologia marinha, arqueologia, história da ciência, medicina, epidemiologia e outros campos do conhecimento. 

Ocupação feminina

A programação inclui a produção de uma foto de escritoras em uma escadaria da praça, batizada pela feira como escadaria Patrícia Galvão, no domingo, às 11h. A convite de escritoras de ficção, o maior número possível de mulheres com livros publicados vai se reunir para produzir essa imagem. A fotógrafa é a paulistana Mariana Vieira.

Mercado editorial em debate 

A Feira do Livro terá ainda uma programação de debates fechados, voltada para editores e profissionais do livro, montada a partir da atuação do grupo Juntos pelo Livro, que terá seu primeiro encontro presencial durante a feira. Esses debates vão discutir questões concretas do mercado editorial brasileiro, como a nova cena de livrarias, desafios de gestão, logística e políticas públicas.

Jornal da Feira

A Feira do Livro publicará durante o evento um jornal diário que vai circular em edição impressa exclusivamente na praça Charles Miller, com distribuição gratuita. O Jornal da Feira vai trazer informações e serviço sobre a programação, curiosidades, imagens e textos sobre livros e autores presentes. 

Inspiração

O modelo da Feira do Livro é inspirado nas feiras de rua de cidades como Porto Alegre, Lisboa e Madri, com editores expondo os livros em parques e praças e livre acesso do público. A Feira do Livro tem o objetivo de valorizar a produção editorial brasileira e por isso não é realizada no modelo de feiras universitárias de descontos e saldões. 

Apoios e parcerias

A direção de programação é de Paulo Werneck, editor da Quatro Cinco Um, e a direção de arte é de Álvaro Razuk, que produziu a mostra Amazônia, de Sebastião Salgado, atualmente em cartaz no Sesc Pompeia. Sem marcas patrocinadoras, A Feira do Livro tem apoio do Instituto Serrapilheira, da Livraria Dois Pontos e da Embaixada da França; parceria de mídia com Folha de S.Paulo, Rádio Novelo, revista piauí e UOL e parcerias com Associação Vaga Lume, Ipsis, ISA e Museu do Futebol. O projeto contou com recursos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo.

A Feira do Livro
Local: praça Charles Miller, em frente ao Estádio do Pacaembu 
Horário: quarta, das 15h às 21h; quinta a domingo, das 10h às 21h 
Palco da Praça: livre acesso 
Auditório Armando Nogueira: livre acesso, mas limitado à lotação do espaço 
GRÁTIS
Confira a programação diária de debates

Matéria publicada na edição impressa #58 em fevereiro de 2022.