Repertório 451 MHz,

Para descobrir o Pantanal

O biólogo Sandro Menezes Silva ajuda a desvendar esse bioma que, embora tema de novela, continua desconhecido pela maioria dos brasileiros

12ago2022 - 04h51

Está no ar o 69º episódio do 451 MHz, o podcast da revista dos livros. Apesar dos efeitos do descaso e da exploração desenfreada, o Pantanal segue resiliente e se afirma como espaço cultural e político. O biólogo e coordenador do projeto Documenta Pantanal Sandro Menezes Silva nos ajuda a desvendar esse bioma que, embora tema de novela, ainda continua desconhecido pela maioria dos brasileiros. 

Duas vezes por mês, trazemos entrevistas, debates e informações sobre os livros mais legais publicados no Brasil. O 451 MHz tem apoio dos Ouvintes Entusiastas. Seja um você também! Este episódio tem ainda apoio do Documenta Pantanal e da Companhia das Letras. 

Um bioma a ser conhecido


Foto de João Farkas
 

O Pantanal da nossa imaginação é uma paisagem de campos naturais, renovada pelos ciclos das águas e povoada por uma grande diversidade de animais e plantas. É terra de indígenas canoeiros, de boiadeiros quase míticos e de araras-azuis. Pelo menos foi assim que a literatura e a dramaturgia nos ensinaram a ver o bioma. 

Mas o Pantanal da realidade sofre com os efeitos do descaso e da exploração desenfreada. Até mesmo na novela da Globo, as cenas de queimadas são reais. Foram recuperadas dos noticiários de 2020, quando mais de 20% do bioma foi destruído pelo fogo. A boiada ainda passa sobre o Pantanal e sobre a legislação que o protege. 

Ao mesmo tempo, o Pantanal é resiliente e se afirma como espaço cultural e político, ainda que desconhecido da maioria dos brasileiros. O que falta para uma atuação eficiente de combate às tantas ameaças ambientais, econômicas e sociais da região? É isso que o episódio de hoje tenta responder. 

O convidado é Sandro Meneses Silva, biólogo e coordenador do Documenta Pantanal, um projeto para disseminar e conservar a beleza e o valor natural do Pantanal. O paranaense Meneses Silva se mudou para o Mato Grosso do Sul em 2005, onde ele é professor na Universidade Federal de Grande Dourados.

 

Como especialista na região, o biólogo escreveu o prefácio do livro Pantanal, do fotógrafo João Farkas, lançado em 2020 pelas Edições Sesc. Aliás, algumas das imagens do fotógrafo ilustram a edição 61 da Quatro Cinco Um, que traz um especial sobre o Pantanal.

Outro livro citado por Meneses Silva é Terra d'água Pantanal, de Luciano Candisani, lançado no ano passado pela editora Origem. A obra reúne imagens do fotógrafo produzidas ao longo dos últimos dez anos no Pantanal. Imagens do artista também se encontram na edição 61 da Quatro Cinco Um.

{{gallery#46}} 

Mais na Quatro Cinco Um

A edição deste mês da revista dos livros traz um especial sobre as histórias pantaneiras, com apoio do Documenta Pantanal.

Um dos autores convidados da edição é o próprio Sandro Meneses Silva, que escreve sobre as ameaças em torno do Pantanal e possíveis linhas de atuação para um combate eficiente aos perigos  ambientais, econômicas e sociais com que a região sofre.

Junto a belos ensaios fotográficos sobre a região (com texto do nosso editor Mauricio Puls), a revista ainda traz textos sobre um século de destruição da região, as origens do Pantanal segundo seus habitantes mais antigos, o último comunista do pedaço, a comida e a literatura pantaneiras, o poeta Manoel de Barros, além de um depoimento do fotógrafo Lalo de Almeida que estava no local durante as queimadas históricas de 2020 e um listão com uma seleção de livros sobre a região.

O melhor da literatura LGBTI+

O jornalista e escritor Diogo Bercito acaba de lançar seu primeiro romance, “Vou sumir quando a vela se apagar”, pela editora Intrínseca, que conta a história de um imigrante sírio na São Paulo dos anos 30, apaixonado pelo seu melhor amigo. 

Neste episódio, Bercito compartilha um dos seus livros preferidos: Fi Ghurfat al-Ankabu, do escritor egípcio Mohammed Abdel Nabi, publicado pela editora Dar al-Ayn li-l-Nashr, em 2016, ainda sem tradução no Brasil. Em português, o título quer dizer “o quarto da aranha”. Uma versão em inglês saiu pela editora Hoopoe, em 2018, sob o nome “In the spider 's room”. 

A narrativa acompanha Hani, um rapaz que é preso pela polícia egípcia por ser homossexual. Traumatizado pela prisão, ele acaba perdendo a voz e, por isso, resolve escrever sobre a sua vida, desde a infância, sua formação no Cairo e até sobre o amor da sua vida. O livro fez sucesso de crítica e foi finalista do Prêmio Internacional de Ficção Árabe de 2017.

Ao longo de 2021, o quadro contou com o apoio do C6 Bank e reuniu catorze livros e dicas literárias LGBTI+ de colaboradores da Quatro Cinco Um. Veja a lista completa

O 451 MHz é uma produção da Rádio Novelo e da Associação Quatro Cinco Um.
Apresentação: Paulo Werneck
Coordenação Geral: Évelin Argenta e Paula Scarpin
Produção: Gabriela Varella
Edição: Cláudia Holanda
Produção musical: Guilherme Granado e Mario Cappi
Finalização e mixagem: João Jabace
Identidade visual: Quatro Cinco Um
Coordenação digital: Juliana Jaeger e FêCris Vasconcellos
Gravado com apoio técnico da Confraria de Sons & Charutos (SP)
Para falar com a equipe: [email protected]