Repertório 451 MHz,

O diplomata e o escritor

Rubens Ricupero e Paulo Gurgel Valente adentram o mundo da Guerra Fria e da literatura de espionagem no novo episódio do 451 MHz

15set2023 - 03h51

Está no ar o 95º episódio do 451 MHz, o podcast da revista dos livros. Este programa se volta para a literatura de espionagem com o lançamento do livro A morte do embaixador russo: um relato de espionagem no Brasil (Record), de Paulo Gurgel Valente, que conversa com o diplomata Rubens Ricupero sobre os bastidores da Guerra Fria e o temor de um conflito nuclear entre Estados Unidos e União Soviética.

Baseado em fatos reais

O lançamento de A morte do embaixador russo: um relato de espionagem no Brasil, escrito por Paulo Gurgel Valente e lançado pela editora Record, enseja o debate em torno da literatura de espionagem, a construção da diplomacia brasileira e os bastidores da Guerra Fria. O prefácio da novela ficou a cargo do diplomata Rubens Ricupero, detentor de uma longa carreira no Itamaraty e que foi ministro da Fazenda em 1994, quando foi lançado o Plano Real.

    
O diplomata Rubens Ricupero e o economista e escritor Paulo Gurgel Valente

No livro, Gurgel Valente recria um episódio que realmente aconteceu: a misteriosa morte por afogamento do então embaixador russo, na Barra da Tijuca, no Rio, em 1962, na véspera do pronunciamento do presidente dos Estados Unidos John F. Kennedy sobre a crise dos mísseis em Cuba. A possível implantação de mísseis balísticos soviéticos na ilha foi um dos momentos mais tensos da história da diplomacia mundial. O Brasil também passava por tensões internas com a renúncia do presidente Jânio Quadros e a posse do seu vice João Goulart, que se aproximou da China e da União Soviética ao longo do seu curto mandato. Valendo-se desse evento, Gurgel Valente reescreve a história, buscando as verdades nos fatos e na imaginação.

Gurgel Valente é um escritor de literatura “bissexto”, nas palavras do apresentador Paulo Werneck, pois é economista. Além de ter escrito vários livros sobre economia, ele publicou Lealdade a si próprio, que saiu pela editora Rocco em 2014. Neste episódio do 451 MHz, o autor conta que A morte do embaixador russo é uma espécie de continuação desse romance histórico, que se passa durante a Segunda Guerra Mundial. Gurgel Valente narra a trajetória de filhos de imigrantes alemães, japoneses e italianos que se instalaram em terras brasileiras e tiveram de escolher entre lutar pelo país que os acolheu ou pela sua nação de origem quando o Brasil deixou a neutralidade para entrar na guerra.

 

Ele também se embrenhou pela literatura infantil, com os títulos O leão de tanto urrar desanimou (Rocco, 2012), adaptação de O carnaval dos animais, de Camille Saint-Saëns, com ilustrações de Rogério Soud; e As aventuras de Taz Valente (José Olympio, 2005), ilustrado por Cláudio Martins, que conta o cotidiano de um cãozinho em um apartamento no Rio de Janeiro.

   

Gurgel Valente é filho de Clarice Lispector e do diplomata Maury Gurgel Valente, sobre quem escreveu em um texto publicado na edição 37 da revista Quatro Cinco Um, intitulado “Um homem luz”. Sobre a mãe, ele relembrou, na edição 72, como foi testemunha involuntária do momento em que Lispector colocou o ponto final no romance A maçã no escuro.

Sobre as inspirações que o levaram a redigir A morte do embaixador russo estão Ken Follett, conhecido por seus livros de espionagem como Tripla espionagem (também baseada em uma história real), e Rubem Fonseca, autor de Agosto e Feliz ano novo, cujo estilo gostaria de replicar por sua narrativa direta e cinematográfica. Além disso, também se voltou para biografias Che Guevara, Luís Carlos Prestes e João Goulart, entre outras figuras históricas do período.

      

Diplomacia

Rubens Ricupero, que escreveu o prefácio de A morte do embaixador russo, é um dos grandes nomes da diplomacia brasileira, tendo ajudado a criar as bases para o estágio prestigioso que o país apresenta hoje na área.

Formou-se pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo e depois entrou no Instituto Rio Branco para seguir a carreira diplomática. Passou por vários postos, como Viena, Buenos Aires, Washington e Genebra. Seu último cargo foi como Secretário-Geral da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), entre 1995 a 1999 e de 1999 a 2004, além de Subsecretário Geral da ONU no mesmo período.

Ele também ocupou cargos no governo de Itamar Franco, como ministro do Meio Ambiente e da Amazônia Legal (1993-1994) e ministro da Fazenda (1994).

      

Ao ser questionado sobre se pretende publicar um livro com suas memórias, Ricupero disse que um livro sobre o assunto ainda não está em seus planos, no entanto, ele já publicou outras obras, que tratam desde a história da diplomacia até lembranças de alguns eventos que testemunhou enquanto trabalhava como diplomata.

O melhor da literatura LGBTQIA+

Schneider Carpeggiani, jornalista e editor que esteve por anos à frente do Jornal Literário Pernambuco, indica Poco hombre: escritos de uma bicha terceiro-mundista, de Pedro Lemembel, organizado por Ignacio Echevarría e traduzido por Mariana Sanchez. O livro foi publicado recentemente, em 2023, pela Companhia das Letras, e resenhado na Quatro Cinco Um por Paulo Roberto Pires.

Essa antologia de escritos do autor e ativista queer chileno, símbolo da resistência à ditadura militar e da dissidência sexual em seu país, é a primeira reunião grande de textos de Pedro Lemebel a ser publicada no Brasil. Morto em 2015, ele deixou uma extensa obra que critica tanto o machismo da direita quanto da esquerda e denuncia a herança neoliberal deixada pelas ditaduras latino-americanas

Confira a lista completa de indicações dadas no podcast 451 MHz, no bloco O Melhor da Literatura LGBTQIA+.

O 451 MHz é uma produção da Rádio Novelo e da Associação Quatro Cinco Um.
Apresentação: Paulo Werneck
Coordenação Geral: Évelin Argenta e Paula Scarpin
Produção: Ashiley Calvo
Edição: Luiza Silvestrini
Produção musical: Guilherme Granado e Mario Cappi
Finalização e mixagem: João Jabace e Luis Rodrigues, da Pipoca Sound
Identidade visual: Quatro Cinco Um
Coordenação digital: Juliana Jaeger  
Para falar com a equipe: [email protected]