Repertório 451 MHz,

Na carpintaria de Emicida

O podcast 451 MHz recebe o escritor e músico que é também capa da Quatro Cinco Um de outubro

02out2020 - 04h51

Está no ar o vigésimo sétimo episódio do 451 MHz, o podcast da revista dos livros! Duas vezes por mês, trazemos entrevistas, debates e informações sobre os livros mais legais publicados no Brasil. 

O apresentador Paulo Werneck recebe o músico e escritor Emicida, que lança livro infantil e interpreta Gepeto na capa da Quatro Cinco Um de outubro. Emicida fala sobre literatura, mentiras, mixtape, medos, coragem, política, infância, o caminhão da laranja e o dia em que mordeu um cachorro.

Ouça o episódio aqui e agora: 

A página Repertório 451 MHz reúne os links para o último episódio e para os livros citados, listas, além de imagens, sugestões de leitura e outras indicações para se aprofundar nos temas discutidos. 

O podcast 451 MHz pode ser ouvido gratuitamente no site da revista e também nos principais tocadores de podcasts. Ele é publicado na primeira e na terceira sexta-feira de cada mês. 

A apresentação é do editor Paulo Werneck e a direção é da jornalista Paula Scarpin, da Rádio Novelo, start-up de podcasts que produz o 451 MHz para a Associação Quatro Cinco Um. Para contribuir com a realização do podcast, convidamos você a fazer uma assinatura da Quatro Cinco Um, a revista dos livros.

Bloco 1 (3:33)

O preconceito é um dos grandes temas abordados por Emicida no primeiro bloco do episódio. “Eu sinto que muito das análises antigas do Brasil me foram roubadas porque a literatura me foi oferecida de uma maneira muito elitista. Eu senti de alguma maneira que aquilo não me pertencia”, diz ele, que divide um episódio marcante de sua juventude.

“A gente ia até a biblioteca conhecer literatura, mas o segurança colocava nóis pra fora. Você tem uma situação extremamente desconfortável e isso faz com que você não queria retornar àquele lugar. Depois descobrimos uma gibiteca, mas a gente passava pelo mesmo problema. Tinha meio que acionar um timer. Sempre tem um tempo até o segurança vir.”

O rapper destaca ainda como é para ele a experiência do racismo. “A gente desenvolve uma resiliência, a gente resiste, a gente sobrevive. A grande questão é: existe um abismo imenso entre sobreviver e viver. O estado de tensão em que a gente é colocado 24 horas por dia principalmente quando a gente sai da nossa casa faz com que a gente desenvolva níveis de estresse que se convertem em várias outras doenças ao longo da nossa vida.” 

E faz um paralelo com a realidade que vive hoje e a de outro escritor negro, Machado de Assis — “Eu posso reivindicar a minha negritude de uma outra maneira por causa de uma construção de mais de um século que divide a gente.” Para Emicida, a compreensão não existe para a biologia ou para ciência; é uma construção cultural e política. “A partir do momento que você entende isso, você começa a ter a ambição de refletir sobre como as pessoas podem aprender uma outra maneira de se relacionar. O grande trunfo que a gente tem através da arte é poder produzir de alguma maneira essa relação.”

Bloco 2 (29:15)

No segundo bloco, Emicida fala mais sobre seu livro recém-lançado, E foi assim que eu e a escuridão ficamos amigas, e seu processo criativo. “Às vezes eu sou meio hipster, gosto de escrever na máquina de escrever. A máquina de escrever não tem notificação! Mas a minha maneira favorita é escrever à mão, de caneta.” Ele também revela que seu sonho era ser desenhista de histórias em quadrinhos e cita livros e escritores que admira: “Eu acho uma coisa divina descobrir o mundo pelo olhar da Conceição Evaristo”. 

        

O músico também divide que está produzindo um disco de Alaíde Costa com o produtor musical Marcos Preto, e que foi abordado por Caetano Veloso para uma parceria. “O Caetano também me deu um salve e falou: ‘Escreve alguma coisa aí e me manda que eu vou musicar’. Olha o tamanho dessa responsa!”

Parênteses
Companhia das Letras (00:28)

Este episódio tem o apoio da Companhia das Letras.
 
Na madrugada do dia 27 de dezembro de 1968, duas semanas depois de o governo decretar o AI-5, Caetano Veloso e Gilberto Gil foram presos sem nenhuma justificativa. Em "Narciso em Férias", volume avulso do capítulo homônimo de Verdade Tropical, Caetano Veloso relata o impacto brutal que os 54 dias vividos no cárcere deixariam em sua vida – não apenas pela dimensão política, mas também pela perspectiva psicológica e artística. Esta edição inclui uma seção com registros do processo aberto pela ditadura militar contra o cantor e compositor. Esses documentos ficaram guardados no Arquivo Nacional e foram revelados ao artista pela primeira vez cinquenta anos mais tarde, em 2018. No texto inédito de apresentação, Caetano Veloso anuncia: "Este, que é meu escrito a que atribuo maior valor, entra na cena atual da vida política brasileira de modo abrasivo".

Saiba mais em www.companhiadasletras.com.br

Assinantes da Quatro Cinco Um têm 20% de desconto para compras no site da editora.

Todavia (26:49)

Você já escutou o Quarta Capa, podcast da todavia? No ar toda última quarta-feira do mês, o Quarta Capa traz conversas que têm os nossos livros como ponto de partida para discutir questões atuais, sempre com participações preciosas de autores, livreiros e leitores. No episódio mais recente, o papo gira em torno de Sobre os ossos dos mortos, de Olga Tokarczuk. Falamos sobre a subjetividade animal e a relação humana com o mundo natural, assunto tão necessário quanto urgente. 

E, falando na Olga Tokarczuk, em outubro a Todavia lança mais um livro da Nobel polonesa: A alma perdida, uma obra infantil para todas as idades. Outubro traz também O Gueto Interior, de Santiago H. Amigorena, e o aguardado A república das milícias: dos esquadrões da morte à era Bolsonaro, de Bruno Paes Manso, o mesmo autor de A guerra: a ascensão do PCC e o mundo do crime no Brasil. Como diz Luiz Eduardo Soares na quarta-capa do livro, "a história da Nova República nunca mais vai ser contada da mesma forma."

Para acompanhar as novidades da Todavia, procure a gente nas mídias sociais e inscreva-se nas nossas newsletters acessando o site da editora, todavialivros.com.br. Assinantes da Quatro Cinco Um têm 20% de desconto para compras no site da editora.

451 MHz — Ouvintes entusiastas (28:05)

Se você gosta de ouvir o nosso podcast, a gente criou para você um plano especial de assinatura, o plano Ouvinte entusiasta. Isso mesmo. Igual ao Assinante Entusiasta da nossa edição impressa, você pode passar a nos ajudar a realizar o 451 MHz com R$ 20 por mês. Basta fazer uma assinatura — o plano Ouvinte entusiasta está aqui no nosso site — e esses R$ 20 são cobrados todo mês no seu cartão de crédito. Você pode entrar agora e sair quando você quiser. Com esse valor, você nos ajuda e produzir o programa. Em troca, a gente dá acesso ao nosso site e a todos os conteúdos publicados pela Quatro Cinco Um desde a nossa primeira edição. Você também ganha o seu nome no expediente da revista e também aqui no podcast — isso mesmo, a gente vai ler aqui no ar o nome das pessoas que estão nos ajudando a manter o programa em pé. Vai lá e faz a sua assinatura do Ouvinte entusiasta!

Marcia Adorno
Leila Barreto
Patrícia Carneiro de Brito
Eduardo Martinelli Carvalho
Lucas Carvalho
Murilo Carvalho
Roberto Carvalho
Cecilia Castellini
Camila Chaves
Gabriel Navarro Colasso
Walter Craveiro
Carlos Eduardo F da Cruz
Ana Carolina Lessa Dantas
Luiz Eduardo Pinto Basto Tourinho Dantas 
Marisa Dodorico
Gustavo Dutra
Kelly de Souza Ferreira
Waldomiro José da Silva Filho
Paula Fontana Fonseca
Luiza Franco
Maria Filomena Gregori
Caroline Greve
Julia Guarilha
Mariah Guedes
Sandrine Ghys
Paula Juchem
Sandro Vimer Valentini Junior
Fábio Kalvan
Claudio Lima
Leila Lima
Manuela Magalhães
Lenivia Mendes
Loide Migliorini
Rafael Moura
Victor Muniz
Gabriela Néspoli
Luiz Antônio Thimotti Nicoliello 
Ana Novais
Ligia Helena Sales Nunes
Valeria Wey Barbosa de Oliveira
Sonia Maria Barros de Oliveira
Eliane Hatherly Paz
Thomaz Pereira
Luísa Plastino
Diana Radomysler
Heloisa Vieira da Rocha
Leni Manzatti Rodrigues
Debora Sader
Radmila Salviano
Bruno Santana
Fabio Cunha dos Santos
Juliano Machado dos Santos
Silvana Scarinci
Luiz Eugênio Sena
Gustavo Sénéchal
Guilherme Sorgine
João Pedro de Souza
Tatiana Vargas
André Viana
Leonardo Vilella
Flávia Bezerra Tone Xavier
Luiza Martins Werneck
Thomaz Werneck
André Wolf

O 451 MHz é uma produção da Rádio Novelo para a Quatro Cinco Um
Apresentação: Paulo Werneck
Direção: Paula Scarpin
Edição: Cláudia Holanda, Paula Scarpin e Vitor Hugo Brandalise
Produção: Clara Rellstab e Vitor Hugo Brandalise
Produção musical: Guilherme Granado e Mario Cappi
Finalização e mixagem: João Jabace
Identidade visual: Quatro Cinco Um
Coordenação digital: Juliana Jaeger
Gravado com apoio técnico da Som de Cena (SP).
Para falar com a equipe: [email protected]