Repertório 451 MHz,

Estado repensado (e vandalizado)

A cientista política Gabriela Lotta reflete sobre a tentativa de golpe e a destruição em Brasília

13jan2023 - 04h51

Está no ar o 79º episódio do 451 MHz, o podcast da revista dos livros. Em conversa gravada em 2022, a cientista política Gabriela Lotta conversou com Paulo Werneck, diretor de redação da Quatro Cinco Um, sobre as perspectivas de reconstrução do Estado brasileiro após o governo Bolsonaro. No entanto, diante dos acontecimentos do último domingo (8), em que golpistas e extremistas da direita destruíram o Palácio do Planalto, o Congresso Nacional e a sede do Supremo Tribunal Federal (STF), uma nova conversa foi gravada nesta semana para refletirmos sobre o ocorrido. O episódio teve apoio do Instituto República.

Duas vezes por mês, trazemos entrevistas, debates e informações sobre os livros mais legais publicados no Brasil. O 451 MHz tem apoio dos Ouvintes Entusiastas. Seja um você também! Este episódio também tem o apoio da editora Fósforo.

Gabriela Lotta coordenou uma pesquisa sobre assédio institucional durante o governo Bolsonaro, entrevistando servidores que sofreram perseguição por sua atuação na fiscalização ou mesmo pela participação em programas e políticas públicas nos mais diversos setores da administração.

Ela também lançou, em coautoria com Pedro Abramovay, o livro A democracia equilibrista (Companhia das Letras), que aborda como o sistema democrático brasileiro se equilibra, às vezes bem, às vezes mal, entre a política eleitoral e o funcionalismo público, com os funcionários de carreira que fazem a gestão do Estado brasileiro.

Lotta ainda coordena o blog do Núcleo e Educação e Comunicação da Uneb (Universidade do Estado da Bahia), desenvolvido com estudantes matriculados do núcleo de aprofundamento, uma forma de executar a curricularização da extensão, do curso de pedagogia e dos estudantes matriculados no componente curricular Comunicação e Educação, do curso de jornalismo e multimeios, ambos os cursos do Departamento de Ciências Humanas 3, Campus de Juazeiro da Universidade do Estado da Bahia – UNEB. 

Ela faz parte de uma nova geração de pesquisadores e intelectuais que vem repensando o Estado e o funcionalismo no Brasil por meio de estudos, livros e participações no debate público.

Estado repensado

A edição deste mês da Quatro Cinco Um traz um especial sobre a possível reconstrução do Estado brasileiro, que teve apoio do Instituto República. Parte desse material é a entrevista com Lotta, realizada por Paulo Werneck. “A lei só existe na prática quando você tem atores que respeitam a lei, fazem as instituições funcionarem”, disse.

Há também uma reflexão sobre como reconstruir o Estado brasileiro por Paulo Werneck, entrevistas feitas por Diego Viana com Alexandre Gomide, Pedro Abramovay e Miguel Lago, além da de Gabriela Lotta

Já Felix G. Lopez mostra como no setor público também há muitas disparidades associadas aos salários, ao sexo e à cor, mas que o mercado é ainda mais desigual. 

Helena Aragão escreve sobre os cinquenta anos da Casa de Rui Barbosa, arquivo-museu de literatura, lar de acervos inestimáveis, enquanto enfrentou a gestão bolsonarista.

Quer saber mais sobre o tema? Nosso editor Mauricio Puls reuniu um Listão para se repensar o Estado.

Sociedade contra o Estado

A tragédia ocorrida em Brasília mostrou como uma parcela da sociedade é contra o Estado brasileiro e é extremamente violenta, como observou Lotta.

“O Brasil que em primeiro de janeiro subiu a rampa com o presidente eleito desceu a ladeira uma semana depois. O cenário era o mesmo, o Palácio do Planalto, e, para quem não tem pendor criminoso, a escolha é bem fácil entre a celebração democrática de eleições livres e o Capitólio Tabajara, tentativa de emular o golpismo trumpista. Depois vira-lata é a Resistência, cadelinha frequentadora da vigília que acompanhou os 580 dias de prisão de Lula”, escreveu Paulo Roberto Pìres no site da Quatro Cinco Um no dia seguinte à tentativa de golpe.

Já Bianca Tavolari, colunista da revista, e Jonas Medeiros, redigiram um texto sobre a narrativa dos depredadores do Congresso Nacional, STF e Palácio do Planalto e o que ela revela sobre os atos antidemocráticos que culminaram no 8 de janeiro. No artigo, eles observam como o termo “reintegração de posse”, usado em ações judiciais ajuizadas por quem detém a posse de um bem e vê essa posse ameaçada ou tomada, foi apropriada pelos invasores. Na visão deles, o “povo” “ocupou” a Casa do Povo, e ocupar a sua própria casa não é vandalismo, mas “reintegração de posse”. Por meio de uma análise semântica, os dois autores mostram como é falaciosa essa narrativa.

A destruição do Palácio do Planalto, do Congresso Nacional e do prédio do STF vem sendo comparada à invasão do Capítólio, ocorrida em 6 de janeiro de 2021, por extremistas de direita. Assim, é de interesse também um livro mencionado no episódio.

Paulo Werneck comenta que O quinto risco, do norte-americano Michael Lewis (trad. Cássio de Arantes Leite, Intrínseca, 2019), aponta o governo como um dos principais fatores de risco para a humanidade, seguindo na esteira da eleição de Donald Trump à presidência dos Estados Unidos.

O 451 MHz é uma produção da Rádio Novelo e da Associação Quatro Cinco Um.
Apresentação: Paulo Werneck
Coordenação Geral: Évelin Argenta e Paula Scarpin
Produção: Ashiley Calvo
Edição: Gabriela Varella
Produção musical: Guilherme Granado e Mario Cappi
Finalização e mixagem: João Jabace e Luis Rodrigues, da Pipoca Sound
Identidade visual: Quatro Cinco Um
Coordenação digital: Juliana Jaeger e FêCris Vasconcellos
Para falar com a equipe: [email protected].br