Repertório 451 MHz,

Ditadura nunca mais

No aniversário do golpe de 1964, o podcast 451 MHz dedica episódio às vítimas da ditadura brasileira

01abr2021 - 04h51 | Edição #44

Está no ar o trigésimo oitavo episódio do 451 MHz, o podcast da revista dos livros! Duas vezes por mês, trazemos entrevistas, debates e informações sobre os livros mais legais publicados no Brasil.

Nos 57 anos do Golpe de 1964, o apresentador Paulo Werneck recebe a jornalista Virginia Siqueira Starling, que escreve uma biografia da estilista Zuzu Angel, morta pela ditadura militar em 1976, e o historiador Lucas Pedretti, que pesquisa documentos do período autoritário.

Ouça aqui e agora:

A página Repertório 451 MHz reúne os links para o último episódio e para os livros citados, listas, além de imagens, sugestões de leitura e outras indicações para se aprofundar nos temas discutidos.

O podcast 451 MHz pode ser ouvido gratuitamente no site da revista e também nos principais tocadores de podcasts. Ele é publicado na primeira e na terceira sexta-feira de cada mês.

A apresentação é do editor Paulo Werneck e a direção é da jornalista Paula Scarpin, da Rádio Novelo, start-up de podcasts que produz o 451 MHz para a Associação Quatro Cinco Um. Para contribuir com a realização do podcast, convidamos você a fazer uma assinatura da Quatro Cinco Um, a revista dos livros.

Ditadura, passado e presente

Durante 20 anos, a ditadura militar matou centenas de pessoas, torturou milhares de brasileiros, suspendeu direitos políticos de opositores e a liberdade de expressão e artística no Brasil. Na data que marca 57 anos do Golpe de 1964, o 451 MHz recebe o historiador e pesquisador Lucas Pedretti, que fez parte da Comissão Estadual da Verdade do Rio e pesquisador das políticas de reparação do pós-ditadura no Instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ, e a jornalista Virginia Siqueira Starling, que está preparando uma biografia de Zuzu Angel para a Todavia e assina um artigo sobre ela na Quatro Cinco Um.

Na Quatro Cinco Um

A edição #44 da revista, que está nas bancas neste mês de abril, traz na capa um especial sobre Zuzu Angel, revolucionária na moda e na militância política, que completa cem anos de nascimento neste ano. Virginia Siqueira Starling reconta a trajetória e as muitas liberdades iniciadas pela estilista: “Sua trajetória contribui para entendermos um país que ainda nos recusamos a ver. As feridas provocadas pela ditadura permanecem abertas, tomamos a democracia como garantida, teimamos no conceito de moda frívola e achamos estranho (no pior dos casos, constrangedor) que uma mulher se exponha tão aberta e visceralmente para acusar um governo autoritário pelo assassinato de seu primogênito”.

Na mesma edição, Mariana Rocha escreve sobre a moda visionária e ativista de Zuzu: “Ela denuncia a ditadura militar do Brasil numa das mais emblemáticas apresentações da nossa história, considerada o primeiro desfile político do mundo. Une imaginação e ironia, criando vestidos singelos com bordados infantis: desenhos de quepes militares, tanques de guerra, canhões e o sol encarcerado”.

Recomendamos também ler as matérias da Quatro Cinco Um em parceria com o Laut — Centro de análise da liberdade e do autoritarismo sobre temas como o fascismo no Brasilliberdade de expressão, o delírio de quem pede a volta da ditadura, a deterioração das democracias no mundo e os cem anos de autoritarismo brasileiro.

Ouça também

Em conversa sobre a questão do direito ao luto de Zuzu Angel, que tinha o desejo de sepultar o filho Stuart e honrar sua memória, Virginia e Paulo relembram a canção “Cálice”, de Chico Buarque, que a certa altura faz referência às circunstâncias da tortura sofrido por Stuart Angel Jones,que ele teria sido amarrado ao cano de descarga de um jipe do exército e arrastado pelo pátio, respirando “fumaça de óleo diesel”, como diz a música.

Eles citam ainda a emocionante canção “Angélica”, também de Chico Buarque, que fala de Zuzu Angel e da necessidade de embalar o corpo do filho: “Quem é essa mulher/ Que canta sempre esse estribilho/ Só queria embalar meu filho/ Que mora na escuridão do mar”.

Assista também

No documentário Narciso em férias, de Renato Terra e Ricardo Calil e com pesquisa de Lucas Pedretti, Caetano Veloso faz um relato detalhado de sua prisão pela ditadura militar em 1968, que durou 54 dias. Ele fala sobre a aparição da polícia em sua casa em São Paulo, os dias na solitária, as canções que marcaram o confinamento e os episódios vividos com Gilberto Gil, preso na mesma ocasião.

“A gente precisa entender essa censura e perseguição aos artistas como a expressão de visão de mundo conservadora e autoritária que foi imposta por um golpe de Estado militar e teve vigência durante duas décadas neste país. O Caetano não foi assassinado, felizmente, mas foi submetido a um processo de violência que evidentemente é extremamente marcante pra ele como artista e como pessoa”, diz Lucas.
 


 

Mais documentários

O dia que durou 21 anos, de Camilo Tavares, apresenta documentos secretos e gravações que mostram a influência do governo norte-americano no Golpe de Estado no Brasil. Baseado no livro de Leopoldo Paulino, Tempo de resistência, de André Ristum, apresenta uma visão da resistência à ditadura a partir do movimento estudantil. Vencedor do Prêmio Vladimir Herzog, Em busca da verdade apresenta as principais investigações da Comissão Nacional e das Comissões Estaduais da Verdade sobre as violações de direitos humanos ocorridas durante a ditadura.

Leia também

Lucas Pedretti recomenda cinco sites para entender melhor a ditadura que se instaurou no Brasil.

História da ditadura: Site de divulgação científica, editado por oito historiadoras/es. Conta com uma equipe de mais de setenta pessoas que colaboram periodicamente com o site, composta principalmente por historiadoras/es de todas as regiões do Brasil, que pesquisam a temática da ditadura a partir de vários enfoques e perspectivas. O site coloca no ar quatro textos semanais sobre temas como ditadura brasileira, autoritarismo, ensino de história, dentre outros. Também publica entrevistas em vídeo e promove eventos on-line.

Centro de Referência Memórias Reveladas, do Arquivo Nacional: Criado em 2009, tornou-se a mais importante política pública de recolhimento e disponibilização de acervos da ditadura. É possível pesquisar on-line em seus bancos de dados, que reúnem vários acervos de órgãos de repressão e inteligência do período, tais como o do Serviço Nacional de Informações e do Conselho de Segurança Nacional. 

Memórias da ditadura: Portal mantido pelo Instituto Vladimir Herzog que reúne textos escritos por especialistas, mas com enfoque em uma linguagem acessível e didática. Os artigos abordam diferentes temáticas relacionadas à ditadura e à justiça de transição no Brasil e sempre contam com indicações de materiais complementares, tais como livros, filmes e pesquisas acadêmicas. 

Aparecidas: – O Aparecidas – Centro de Referência em Estudos sobre Mulheres na Ditadura Civil-Militar Brasileira é uma iniciativa do Laboratório de Estudos sobre os Usos Políticos do Passado (LUPPA/UFRGS). O site reúne artigos acadêmicos, materiais audiovisuais e sugestões para aulas, sempre sobre a participação das mulheres na resistência à ditadura brasileira. 

Memorial anistia: A iniciativa, mantida pelo Armazém Memória, reúne os acervos digitais de importantes movimentos sociais que lutaram pela anistia no Brasil, como o Comitê Brasileiro pela Anistia e o Movimento Feminino pela Anistia. Contém, ainda, documentos sobre a Comissão de Anistia do Ministério da Justiça. O site reúne também materiais gráficos – como um belíssimo acervo de cartazes da luta pela Anistia – e audiovisuais. A documentação pode ser toda pesquisada on-line.

Parênteses

Companhia das Letras 

O episódio #133 da Rádio Companhia é bem especial. Mais que uma conversa sobre o livro O ar que me falta, recebemos o autor e fundador da Companhia Das Letras, Luiz Schwarcz, para comentar a playlist que ele montou para acompanhar o lançamento da obra. A seleção está no perfil da editora no Spotify. No podcast, Luiz fala da relação com algumas das músicas que tanto lhe acompanham, várias delas bem presentes no seu livro de memórias. Procure aí a Rádio Companhia no seu tocador de podcasts e acompanhe as entrevistas, debates e clubes de leitura do Grupo Companhia Das Letras

Assinantes da Quatro Cinco Um têm 25% de desconto para compras no site da editora. www.companhiadasletras.com.br

Todavia

O Quarta Capa, podcast da editora Todavia, estreou uma nova temporada em 2021. Além do episódio narrativo — aquele que vai ao ar na última quarta-feira do mês — temos agora um marca-página por semana: assim você conhece os nossos lançamentos, recebe preciosas dicas de livreiros e ouve leituras de trechos na voz de convidados especiais. No nosso mais recente episódio narrativo falamos sobre Crime e castigo, um livro que continua a inquietar leitores com seus dilemas e que tem uma grande importância nos dias de hoje, quando vemos ruir nossos valores sociais. O clássico de Dostoiévski é comentado por Rubens Figueiredo, tradutor da versão de Crime e Castigo publicada pela Todavia. Também conversamos com Irineu Franco Perpetuo, jornalista, tradutor do russo e autor de Como ler os russos, um guia de leitura conciso da literatura russa que acaba de ser lançado pela Todavia. Da influência dos folhetins da época, passando pelas provocações filosóficas, até a relação com o clima político no século 18, o Quarta Capa conta como Crime e Castigo se tornou muitos livros dentro de um só. Para acompanhar as novidades da Todavia, procure a gente nas mídias sociais e inscreva-se nas nossas newsletters acessando o site da editora todavialivros.com.br. Assinantes da Quatro Cinco Um têm 20% de desconto para compras no site da editora.

Especial Rubem Fonseca

Publicamos um episódio especial do 451 MHz, em formato narrativo, sobre a vida e a obra de um dos autores centrais da literatura brasileira contemporânea, o Rubem Fonseca, que morreu há um ano. Nesse episódio especial, vamos seguir no encalço do Rubem Fonseca para responder perguntas, desfazer clichês e compreender as razões de sua enorme influência na literatura brasileira contemporânea. Esse é o primeiro de uma coleção de episódios roteirizados que explorarão a vida e a obra dos nossos grandes autores. Ouça o episódio aqui. E se você escutar até o fim, vai descobrir como pode ganhar uma coleção das obras completas do Rubem Fonseca. 

451 MHz — Ouvintes entusiastas

Criamos um plano de assinatura para você que gosta de ouvir o nosso podcast e quer nos mandar uma força extra. Com o Plano Ouvinte entusiasta, por R$ 20 por mês, você dá uma força para o 451 MHz e também para o 20 Mil Léguas, o nosso novo podcast sobre ciências e livros. E, em troca, recebe acesso completo ao nosso site e também ao nosso clube de benefícios, que dá direito a descontos de até 30% em livros e outros produtos culturais.

Renata Campos Salles Moraes Abreu
Marcia Adorno
Guilherme Alpendre 
Neusa Chiurciu Alpendre 
Leonardo Maciel Andrade
Vanessa Lopes Baldin
Maria Paula Barbosa
Cristina Ribeiro Barczinki
Leila Barreto
Thiago Barreto
Thais Bichara
Carmo Emanuel Almeida Biscarde
Samuel Valim Bologna
Aline Bona
Célio Braga
André Casaroli da Costa Branco
Andre Bressan
Patrícia Carneiro de Brito
Marina Buendia
Bruno Bonamichi Bueno
Alexandre Rodrigues Caitano
José Osmar Azevedo Carneiro
Teresa Bunte de Carvalho
Eduardo Martinelli Carvalho
Cecília Tümler de Carvalho
Lucas Carvalho
Luciano Carvalho
Murilo Carvalho
Cecilia Castellini
Carolina Chagas
Camila Chaves
Mariane Miguel Chaves
Gabriel Navarro Colasso
Paula Colonelli
Paulo Roberto Alves Moreira da Conceição
Claudia Sampaio Costa
Walter Craveiro
Aline Viana da Cruz
Ana Carolina Lessa Dantas
Luiz Eduardo Pinto Basto Tourinho Dantas 
Gustavo Dutra
Kelly de Souza Ferreira
Ronaldo Ribeiro Ferreira
Waldomiro José da Silva Filho
Paula Fontana Fonseca
Márcia Cristina Fráguas
Luiza Franco
Cecília Góes
Maria Filomena Gregori
Caroline Greve
Julia Guarilha
Mariah Guedes
Sandrine Ghys
Paula Juchem
Fábio Kalvan
Ilana Katz
Marjorie Leite 
Leila Lima
Myrna Lima
Carla Maia
Roberta Marquezin
Maria Cristina Savaia Martini
Francisco Mastropietro
Rita Mattar
Lenivia Mendes
Valéria Midena
Loide Migliorini
Mariana Pinheiro e Moreira
Victor Muniz
Luiz Antônio Thimotti Nicoliello 
Ana Novais
Ligia Helena Sales Nunes
Bruno Emanuel Carvalho Oliveira
Rosângela Aparecida Dantas de Oliveira 
Ana Pessoa Pacheco
Thomaz Pereira
Luísa Plastino
Diana Radomysler
Douglas de Oliveira Rocha
Heloisa Vieira da Rocha
Leni Manzatti Rodrigues
Radmila Salviano
Fabio Cunha dos Santos
Juliano Machado dos Santos
Marcella Costa Motta dos Santos
Marina Rodrigues dos Santos
Luiz Eugênio Sena
Gustavo Sénéchal
Gabriel Barbosa Silva
Victor Hugo Siqueira
Guilherme Sorgine
João Pedro de Souza
Ana Maria Pedrosa Sá Freire de Souza 
Adriana Teixeira
Cynthia Vasconcellos
Pedro Emanuel Costa Vaz
André Viana
Flávia Bezerra Tone Xavier
Luiza Werneck
Thomaz Werneck
André Wolff

O 451 MHz é uma produção da Rádio Novelo para a Quatro Cinco Um
Apresentação: Paulo Werneck
Coordenação Geral: Paula Scarpin e Vitor Hugo Brandalise
Produção: Gabriela Varella
Edição: Claudia Holanda
Produção musical: Guilherme Granado e Mario Cappi
Finalização e mixagem: João Jabace
Identidade visual: Quatro Cinco Um
Coordenação digital: Juliana Jaeger
Gravado com apoio técnico da Som de Cena (SP).
Para falar com a equipe: [email protected]
 

Matéria publicada na edição impressa #44 em março de 2021.