Literatura japonesa,

Kenzaburo Oe, escritor japonês Nobel da Literatura, morre aos 88 anos

Pacifista, autor foi pioneiro na literatura sobre o trauma dos ataques atômicos no Japão

13mar2023 - 18h00 | Edição #68

Kenzaburo Oe, romancista japonês vencedor do Nobel de Literatura de 1994, morreu aos 88 anos, no Japão. O anúncio da morte foi feito pela editora Kodansha nesta segunda-feira (13). No comunicado, a editora informa que o escritor morreu de velhice na madrugada do dia 3 de março.

Pacifista, Oe faz parte da geração de escritores marcados pela Segunda Guerra Mundial e os bombardeios atômicos de Hiroshima e Nagasaki, em 1945. Em Notas de Hiroshima, publicado em 1965, ele reúne testemunhos de vítimas da bomba. Na época, o tema ainda era um tabu – Oe foi foi pioneiro na valorização da literatura sobre o trauma dos ataques atômicos no Japão.

Nascido em 1935, Oe cresceu na remota Ilha de Shikoku, no Japão, lugar muito evocado em seus escritos. Estudou literatura francesa na Universidade de Tóquio e logo iniciou sua carreira literária.

Em 1958 ganhou o prêmio Akutagawa para Jovens Autores com The Prey, sobre um piloto afro-americano mantido em cativeiro em uma comunidade rural japonesa durante a Segunda Guerra. Nesse mesmo ano, publicou o romance Arranque as sementes, atire nas crianças, também passado durante a guerra, sobre crianças em um centro correcional no Japão.

Oe foi um escritor de palavras e silêncios eloquentes. Posicionou-se em artigos sobre as grandes questões políticas do Japão, como a permanência das bases americanas.

Com Uma questão pessoal, lançado em 1964, Oe inaugura a série de livros inspirados em sua vida privada. O romance narra a experiência de um jovem pai depois do nascimento de um filho deficiente – em 1963, havia nascido o filho de Oe, criança portadora de deficiências.

“Oe escreve seus melhores livros sobre histórias que demandam uma resposta — e são, por isso, recontadas, às vezes reinterpretadas, à exaustão: a morte do pai, o suicídio do amigo e, de modo distinto, a deficiência mental do filho, Akari. […] Fictícias ou reais, elas abarcam versões conflitantes que se justapõem, superpõem e entrechocam até uma narrativa final se tornar soberana sobre quem escreve e quem lê”, escreveu Willian Vieira em resenha do livro A substituição ou As regras do Tagame para a Quatro Cinco Um. O romance foi lançado no Brasil no ano passado pela Estação Liberdade.

Antes mesmo da onda de tradução de autores japoneses no país, a Casa da Cultura Japonesa lançou no Brasil, em 1995, uma edição de contos do Nobel da literatura. Em 2011, a Companhia das Letras lançou uma seleção de quatorze contos do autor.

A obra mais recente de Oe lançada no Brasil é Adeus, meu livro!, publicada pela Estação Liberdade. O romance está em pré-venda."Oe, mais uma vez, escreve sobre seus familiares (que ganham outros nomes, mas preservam suas personalidades) e seus autores de cabeceira: Eliot, Blake, Yeats, Dostoiévski, Beckett e Céline”, escreveu Guilherme Magalhães em resenha que prepara para a Quatro Cinco Um.

Repercussão

“Um dos grandes escritores dos séculos 20 e 21, que transformou da ternura de sua relação com o filho com deficiência até os horrores das mazelas do mundo em alta literatura”, comenta Luiz Schwarcz, fundador e editor da Companhia das Letras, nas redes da editora.

*

“Com grande coragem, Kenzaburo Oe fez dos dramas de sua  vida pessoal e dos dramas da política a matéria de sua literatura. Uma das maiores vozes de seu tempo.” Otávio Marques da Costa, publisher da Companhia das Letras.

*

“Oe foi um escritor de palavras e silêncios eloquentes. Posicionou-se em artigos sobre as grandes questões políticas do Japão, como a permanência das bases americanas. E, sobretudo, nos romances e contos captou a sutileza, os não-ditos das relações no país.” Arthur Dapieve, escritor, jornalista, autor da introdução da coletânea 14 contos de Kenzaburo Oe.

Com toques autobiográficos e autorreferenciais, romance de ganhador do Nobel Kenzaburo Oe é prova de que uma história pode ganhar vida própria

Este texto foi realizado com o apoio da Japan House São Paulo.

Editoria com apoio Japan House São Paulo

Desde 2019, a Japan House São Paulo realiza em parceria com a Quatro Cinco Um uma cobertura especial de literatura japonesa, um clube de leitura e eventos especiais.

Matéria publicada na edição impressa #68 em março de 2023.