Listão da Semana,

Michel Laub, Camila Fabbri e mais 14 lançamentos

Autor de 'Solução de dois Estados' (2020) lança novo romance em que questões como extremismo político, pandemia, sionismo e ecos da guerra na Palestina surgem em sua complexidade

28mar2024 - 13h51 • 05abr2024 - 11h53 | Edição #79

Um romance que toca temas sensíveis da atualidade (extremismo político, sionismo, guerra, pandemias) sem ser reducionista nem dar respostas simples para questões complexas. É o Passeio com o gigante, de Michel Laub, que chega às livrarias nesta semana, em que também é lançado o romance da argentina Camila Fabbri sobre o incêndio na boate Cromañón, em Buenos Aires, que matou e feriu centenas de pessoas, em 2004.

Completam a seleção da semana uma peça com as memórias de Herbert Daniel, militante contra a ditadura militar e a LGBTfobia; um romance de Maria Stepánova; uma análise da atuação pública de Graciliano Ramos; poemas para crianças de Silvana Tavano; uma coletânea de textos sobre Clarice Lispector; o livro-diário das filmagens do longa A paixão segundo G. H., dirigido por Luiz Fernando Carvalho; e mais novidades quentinhas.

Viva o livro brasileiro!

Veja os lançamentos de semanas anteriores.


Passeio com o gigante. Michel Laub.
Companhia das Letras • 160 pp • R$ 69,90

O autor de Diário da queda (2011) e Solução de dois Estados (2020) lança novo romance em que questões do presente — extremismo político, pandemia, sionismo e ecos da recentíssima guerra na Palestina — surgem em sua complexidade, em seus aspectos subjetivos e sob diferentes pontos de vista.  

“Começo, meio e fim. Os marcos de uma narrativa, pessoal ou nacional, são propositalmente indefinidos em Passeio com o gigante, romance recém-lançado de Michel Laub, no qual o autor desvia do tentador lugar-comum de cerrar a leitura da realidade a partir da perspectiva do cíclico temporal. Em vez disso, como diz o protagonista, o autor opta por ‘entender aquilo que não é repetição nessa história’. Em diálogo com seu romance anterior, Solução de dois Estados (Companhia das Letras), o autor continua a explorar a penetração avassaladora do extremismo de direita no cotidiano brasileiro, deslindando sua gênese e deixando em aberto para onde vamos”, escreve Thais Lancman em resenha para a Quatro Cinco Um. Leia o texto na íntegra.

Leia também: Literatura de Michel Laub evolui ao explorar em romance múltiplos pontos de vista sobre a violência da cultura de nossos dias

Assinantes da Quatro Cinco Um têm 25% de desconto no site da Companhia das LetrasConheça o nosso clube de benefícios.


O dia em que apagaram a luzCamila Fabbri
Trad. Silvia Massimini FélixEditora Nós160 pp • R$  70

A escritora argentina — convidada d’A Feira do Livro 2024 — narra o incêndio na boate Cromañón, em dezembro de 2004. Logo após o início de um show de rock na boate portenha, um foguete atingiu o teto do estabelecimento, matando 194 pessoas e deixando 1432 feridas. Camila, que tinha assistido o show um dia antes da tragédia, entrevistou amigos, amigas, pais e mães das vítimas e sobreviventes para escrever o romance.

Leia maisA Feira do Livro anuncia primeira leva de autores confirmados — Festival literário reúne grandes escritores nacionais e internacionais na praça Charles Miller em junho


Codinome Daniel. Zé Henrique de Paula e Fernanda Maia.
Ercolano168 pp • R$ 69,20

Escrito por Zé Henrique de Paula (texto) e Fernanda Maia (música), diretores do musical de mesmo nome, Codinome Daniel resgata a memória do mineiro Herbert Daniel, estudante de medicina na UFMG e companheiro de militância de Dilma Rousseff e Carlos Lamarca durante a ditadura. Após assumir-se gay, também se tornou um dos maiores nomes da luta contra a LGBTfobia e o preconceito a pessoas com HIV. O leitor também tem acesso às partituras de piano e voz das canções da peça, por meio de um QR Code do livro.

“Diversas lutas atravessam cotidianamente nossas vidas. Mas é raro que uma vida atravesse, com profundidade, tantas lutas. Este é precisamente o caso de Herbert Eustáquio de Carvalho, também chamado de ‘Bete’ por sua família ou, ainda, de ‘Daniel’, apelido utilizado por ele durante a luta armada contra a ditadura”, escreve Renan Quinalha em sua coluna na Quatro Cinco UmLeia na íntegra.

Leia também: Livro narra a repressão aos dissidentes sexuais e de gênero durante a ditadura e suas formas de resistência

Assinantes da Quatro Cinco Um têm 20% de desconto no site da ErcolanoConheça o nosso clube de benefícios, que dá descontos em livros, eventos e mais.


Em memória da memóriaMaria Stepánova.
Trad. Irineu Franco PerpétuoPoente/WMF Martins Fontes544 pp • R$ 89,90

Depois da morte de sua tia, a narradora deste romance memorialístico vasculha seu apartamento, repleto de fotos desbotadas, velhos cartões-postais, cartas, certidões, diários e souvenirs diversos (um imenso repositório de um século de vida na Rússia), que contam a história de uma família judia aparentemente comum que conseguiu, de algum jeito, sobreviver às inúmeras perseguições e repressões que se abateram sobre ela desde o século 19. O relato, de tom ensaístico, traz referências a Osip Mandelstam, Roland Barthes, W. G. Sebald e Susan Sontag.

Leia também: Entre o testemunho e a invenção, romance escrito por pai e filho discute memória, trauma e seus usos literários


Graciliano: romancista, homem público, antirracista. Edilson Dias de Moura.
Pról. Danilo Santos de MirandaPref. Luís Bueno Pref. Luís Bueno Edições Sesc 388 pp • R$ 85

Uma análise da persona pública de Graciliano que busca esclarecer a visão de mundo expressa nos seus romances. O autor mostra que ele criou o primeiro programa de merenda escolar do país (além do fornecimento de uniformes e sapatos às crianças que, sem isso, não poderiam ir à escola), tornando a escola pública alagoana um ambiente de inclusão social e racial que contrariava fortemente o que as elites e o governo Vargas pensavam para a educação.

Leia também: A hora e a vez de Graciliano — Duas novas publicações jogam luz em aspectos menos conhecidos do autor de Vidas Secas


A poesia das coisasSilvana Tavano & Adriana Fernandes.
Camaleão 48 pp • R$ 45

Poemas infantis da escritora e jornalista Silvana Tavano, vencedora do Jabuti 2022 por Sonhozzz, em coautoria com Daniel Kondo (Salamandra). Os versos tratam dos pequenos mistérios e grandes segredos cotidianos que instigam a curiosidade de adultos e crianças, devolvendo um brilho ao dia a dia corriqueiro. Com as ilustrações da arquiteta Adriana Fernandes, estreante na literatura infantojuvenil, as poesias ganham um mundo próprio.

Leia também: Em busca do próprio mistério — Com reminiscências de Lewis Carroll e Clarice Lispector, livro une a infância e a imaginação para sugerir outras possibilidades de vida

Assinantes da Quatro Cinco Um têm 20% de desconto no site do  Grupo Editorial Alta BooksConheça o nosso clube de benefícios, que dá descontos em livros, eventos e mais.


Clarice na memória de outrosNádia Battella Gotlib (org.).
Autêntica • 504 pp • R$  94,90/66,90

Fruto dos quarenta anos de pesquisa de Nádia Battella Gotlib, especialista em Clarice Lispector, que organiza uma coleção de 65 textos — entre cartas, fragmentos, entrevistas, anotações, artigos, recortes de jornais, poemas e crônicas — de pessoas que se relacionaram com a vida e a escrita de Lispector, encadeando diversas visões acerca das complexidades da autora. Contém textos de Ana Maria Machado, Caetano Veloso, Caio Fernando Abreu, Chico Buarque, Humberto Werneck, Lygia Fagundes Telles, Marina Colasanti, Paulo Gurgel Valente e mais.

Leia também: Manuscrito de A hora da estrela, com anotações e rasuras, lança perguntas sobre o processo criativo de Clarice Lispector

Assinantes da Quatro Cinco Um têm 25% de desconto no site do Grupo AutênticaConheça o nosso clube de benefícios, que dá descontos em livros, eventos e mais.


Diário de um filme: A paixão segundo G. H. Melina Dalboni.
Rocco 344 pp • R$ 99,90

Neste livro-diário, a autora e roteirista Melina Dalboni descreve os processos de criação do filme A paixão segundo G. H. (2023), baseado no romance de Clarice Lispector, que tem direção de Luiz Fernando Carvalho e é protagonizado pela atriz Maria Fernanda Cândido. Ao longo do diário, o leitor é guiado pelas transcrições dos ensaios e das pesquisas de especialistas clariceanos como Nádia Battella Gotlib, José Miguel Wisnik e Yudith Rosenbaum, além de cadernos do cineasta, frames e fotografias do filme.

Leia também: A mais abrangente entrevista com Clarice Lispector resgata seu lado falante e descontraído


Vapt-vupt
+ novidades quentinhas

Mínimo múltiplo comum. Raquel Matsushita.
Faria e Silva • 152 pp • R$ 60,90

Conjunto de contos da escritora paulista, co-vencedora do Prêmio Jabuti em 2014 por Alfabeto Escalafobético: um Abecedário Poético (Jujuba Editora, 2013). Na parte “Mínimo”, Raquel reúne contos curtos e de finais afiados; em “Múltiplo”, revela novas habilidades ao narrar, unindo ilustração e design; e em “Comum”, temas centrais e cotidianos da existência humana.

Tia Ciata, a grande mãe do samba. Nei Lopes & Rui de Oliveira.
Nova Fronteira • 56 pp • R$ 69,90/49,99

Uma viagem ao Rio de Janeiro do início do século 20, mais precisamente à região central, que ficou conhecida como Pequena África, onde diversas transformações culturais floresceram. Entre música, religião e Carnaval, o leitor é apresentado a Hilária Batista de Almeida, a Tia Ciata, sambista, mãe de santo e curandeira, considerada uma das figuras centrais para o surgimento do samba carioca.

Questões incendiárias: ensaios e outros escritos de 2004 a 2021. Margaret Atwood.
Trad. Maira Parula • Rocco • 576 pp • R$ 134,90

Nesta coletânea de ensaios, escritos entre 2004 e 2021, a escritora canadense procura responder ao longo de mais de cinquenta textos o que chama de “questões incendiárias”: reflexões sobre as origens da contação de histórias em diversas culturas, as ligações entre zumbis e o autoritarismo, a continuidade da vida em um planeta que passa por uma crise climática e outros enigmas da humanidade.

Altos e baixos. Giovana Madalosso & Ionit Zilberman.
HarperCollins Brasil • 32 pp • R$ 49,90

Primeiro livro infantojuvenil da autora de Suíte Tóquio (Todavia, 2020), e ilustrado por Ionit Zilberman, conta aos pequenos as vantagens e desvantagens de ser alto ou baixo, pequeno ou grande, colorido ou monocromático, enquanto reflete sobre a importância do equilíbrio.

O livro da história LGBTQIAPN+. Vários autores.
Trad. Ana Rodrigues • Globo Livros • 336 pp • R$ 79,90

Traz um compilado sobre relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo, compreensões de gênero em diversas sociedades e os movimentos e marcos culturais da comunidade LGBTQIAPN+ ao longo da história: a sexualidade na Grécia Antiga; a Revolução de Stonewall, em Nova York; a rejeição de rótulos por escritoras e até o pajubá brasileiro, linguagem utilizada pela comunidade trans.

Deixa ela entrar. John Ajvide Lindqvist.
Trad. Luíza Thomaz • Tordesilhas • 448 pp • R$ 114,90

Livro que inspirou o filme estadunidense Deixe-me entrar (Matt Reeves, 2010), narra a vida de Oskar, um menino sueco de 12 anos, tímido e que sofre bullying na escola, que faz amizade com Eli, a nova vizinha da casa ao lado. Após o assassinato misterioso de um adolescente, encontrado sem sangue, o garoto começa a suspeitar dos hábitos estranhos da nova amiga.

Faça parte da revista dos livros! Assine a Quatro Cinco Um.

Listão da Semana: confira os lançamentos de semanas anteriores

Quem escreveu esse texto

Iara Biderman

Jornalista, , editora da Quatro Cinco Um, está lançando Tantra e a arte de cortar cebolas (34)

Jaqueline Silva

É estudante de Jornalismo na ECA-USP e estagiária editorial na Quatro Cinco Um.

Matéria publicada na edição impressa #79 em março de 2024.