Quatro Cinco Um,

Quatro Cinco Um lança o seu primeiro podcast

Produzido pela Rádio Novelo para a revista dos livros, 451 MHz estreia nesta quarta com episódio sobre a Flip

05jul2019 - 20h31

Numa crônica de 1956, o escritor capixaba Rubem Braga conta a respeito do programa de rádio que ouviu certo dia, ao acordar melancólico às seis e dez da manhã, em sua cobertura em Ipanema: uma aula de esperanto, transmitida em rede nacional. 

“Espírito inquieto”, o cronista tenta mudar de estação — mas, entre boleros, más notícias e propaganda, acaba ficando com o professor de esperanto, que lhe ensina a primeira frase no idioma: La verando estas vera jardino, plena de floroi. “Nunca estudei esperanto, mas suponho que a varanda ou o verão está com muitas flores no jardim; de qualquer modo é uma boa notícia, algo de construtivo”, conclui ele, e sintoniza sua atenção no programa.

Quando o professor começa a ler as cartas dos ouvintes, Braga se comove com um deles, goiano, de nome Sizenando, que pretende se matricular entre os alunos do locutor. “Me comoveu saber que naquele instante mesmo, a um mundo de remotas léguas, no interior de Goiás (em Iporá), havia um Sizenando, brasileiro como eu, aprendendo que o jardeno está plena de floroi — e talvez escrevendo isso em um caderno.”

Braga — e também o goiano Sizenando — não sabiam, mas estavam movidos pelo mesmo sentimento que hoje anima milhões de ouvintes mundo afora: o de pertencer a uma comunidade dispersa no espaço, mas unida pela transmissão da voz e da inteligência humana. O nome disso já foi rádio; hoje, é podcast.

Ondas

Pode parecer contra-intuitivo, mas a leitura não é uma atividade solitária. É irresistível a ligação entre vida intelectual e a boa conversa, principalmente se ela pode alcançar centenas de milhares de pessoas aparentemente sem relação entre si. Por essas e por outras, a Quatro Cinco Um lança o seu podcast, o 451 MHz.

Se o podcast fosse um gênero literário, seria a crônica, com sua capacidade de se aproximar do ouvinte como quem não quer nada. Rubem Braga não fez rádio, ao que se saiba, mas não foi o primeiro autor brasileiro a se deixar seduzir pela experiência. Do outro lado das antenas, Manuel Bandeira se fez radialista com crônicas veiculadas na Rádio do MEC. 

Walter Benjamin teve um programa pra chamar de seu. Orson Welles apavorou o americano médio com a sua Guerra dos mundos, ficção científica que narrou ao vivo uma invasão alienígena com tal realismo que levou muitos ouvintes ao desespero. Nick Hornby fez do seu programa de rádio o trampolim para escrever um romance.

Produzido pela start-up de podcasts Rádio Novelo, responsável pelos podcasts da revista Piauí — Foro de Teresina, sobre política, e Maria Vai com as Outras, sobre mulher e mercado de trabalho — o podcast da revista dos livros vai levar ao ar de quinze em quinze dias episódios sobre as novidades das livrarias, entrevistas com autores e críticos, debates, informações e tudo o mais que tenha a ver com livros.

“Nós brincamos que, com o 451MHz, corrompemos as leis da Física para converter unidade de temperatura em unidade de frequência, de Fahrenheit para Hertz”, diz Paula Scarpin, da Rádio Novelo, que dirige o programa. “Espero que os físicos nos perdoem!”

Mas a ideia é justamente essa, diz Paula: transpor a revista para o podcast. O editor Paulo Werneck, que apresenta o programa, conduz os ouvintes entre conversas com escritores, ensaístas, críticos e resenhistas. 

O programa vai ter blocos com reportagens em áudio, comentários críticos e quadros com uma pitada de humor. O espírito eclético da Quatro Cinco Um está representado na variedade de temas e perfis de autores em cada episódio, e também no convite a grandes leitores, especializados ou não, para compartilhar suas leituras e ideias com os ouvintes. Justamente como Sizenando faz com Rubem Braga. 

Mercado

O podcast está entre as mais fortes tendências do jornalismo. Dados de mercado mostram que os ouvintes de podcasts são bem mais jovens e numerosos que o de publicações impressas. Paula Scarpin define a iniciativa como “um convite contemporâneo à valorização da leitura, curiosamente feito por meio do som, da voz”. 

Segundo ela, o 451 MHz será “mais uma ferramenta para difundir informações sobre literatura, especialmente entre jovens de 18 a 30 anos, cuja atenção é disputada por gadgets de todo tipo, aplicativos, séries”. Por esse motivo, o podcast 451 MHz ajuda a Associação Quatro Cinco Um, entidade sem fins lucrativos que publica a revista, a cumprir seu objetivo de difundir a cultura do livro e levá-lo para o centro das discussões do país. 

O jornalista Guilherme Alpendre, diretor-executivo da Rádio Novelo, assinala o pioneirismo do projeto no contexto do jornalismo de livros brasileiro: “A revista dos livros conquista um importante espaço ao lançar seu podcast, e consegue, com isso, atingir uma audiência mais ampla do que a que está familiarizada com a publicação. Além do pioneirismo nesse novo formato, é um lançamento estratégico para ampliar a base de assinantes e associados”. 

Especial Flip

Com apoio da Amazon Kindle, o primeiro episódio será lançado nesta quarta (10), dia de abertura da Flip. A Festa Literária Internacional de Paraty é o tema de todo o programa, que traz uma entrevista com a curadora da Flip 2019, Fernanda Diamant, fundadora da Quatro Cinco Um ao lado de Werneck e atualmente editora de divulgação científica da revista. 

Três autores convidados para a programação principal do festival falam no podcast sobre seus livros e sobre a experiência de participar do festival: a cearense Jarid Arraes, o carioca Miguel Del Castillo e a paulistana Roberta Estrela D’Alva. 

Os escritores Xico Sá e Tati Bernardi, que resenharam a coletânea de contos Cat Person, de Kristen Roupenian, para a Quatro Cinco Um, conversam sobre o conto que dá título ao livro — a história viralizou em 2018 por retratar de forma ácida os relacionamentos amorosos e sexuais na era do emoticon. Macaco velho da festa de Paraty, onde já jogou em todas as posições, o crítico e editor Paulo Roberto Pires comenta suas apostas para a festa e a mesa que vai mediar, na quinta-feira, com a antropóloga Aparecida Vilaça. 

O podcast 451 MHz terá duas edições mensais: uma coincidindo com a publicação da revista impressa, na primeira sexta-feira do mês, e outra na terceira sexta-feira do mês. Para escutá-lo, basta acessar o site da Quatro Cinco Um ou seguir o podcast na plataforma digital de sua preferência. O podcast 451 MHz é um produto gratuito. 

Editadas para caberem em blocos de pouco mais de dez minutos, as entrevistas ficarão disponíveis na íntegra no site da revista para os assinantes. O site ainda vai publicar o Repertório 451 MHz, página aberta a todos os leitores, com links, informações, imagens e outros conteúdos sobre todos os livros e autores citados em cada episódio, além de sugestões de leituras sobre os temas debatidos.

Rubem Braga, pensamos nós, haveria de gostar. Walter Benjamin daria um belo convidado. Bandeira, um colunista ácido. E Sizenando, de Iporá, Goiás, poderia nos enviar um áudio pelo zap, chegando assim até a varanda florida de Rubem Braga. 

“Eu e Sizenando cultivamos o jardim da cultura”, diz Braga, “plena de floroi; nós somos, de certo modo, a elite do Brasil; amanhecemos em flor”. E mais adiante conclui, melancólico — atenção: spoiler! — "Sizenando, a vida é triste". 

Ficha técnica:
O 451 MHz é uma produção da Rádio Novelo para a Quatro Cinco Um
Apresentação: Paulo Werneck
Direção: Paula Scarpin
Edição: Mari Romano e Paula Scarpin
Produção: Aline Scudeller
Produção musical: Guilherme Granado e Mario Cappi 
Finalização e mixagem: João Jabace
Identidade visual: Quatro Cinco Um
Coordenação digital: Kellen Moraes
Gravado no estúdio Tyranosom
Para falar com a equipe: [email protected]