Literatura japonesa,

Na trilha de Bashô (e de Leonardo Fróes)

Curadores conversam com o poeta brasileiro sobre o mestre do haicai

01jun2020 - 01h00 | Edição #34 jun.2020

Começa na quinta-feira, dia 25, a segunda temporada do Clube de Leitura da Japan House São Paulo, que tem curadoria compartilhada entre a diretora cultural da instituição, Natasha Barzaghi Geenen, e o editor da Quatro Cinco Um, Paulo Werneck. Na quinta-feira (25), os curadores vão conversar via internet com o poeta Leonardo Fróes sobre o mestre do haicai Mastsuo Bashô e seu livro As trilhas longínquas de Oku (Escrituras), traduzido por Meiko Shimon. A revista também passa a dedicar um espaço fixo e uma newsletter mensal à literatura japonesa publicada no Brasil, com apoio da Japan House São Paulo.

Fróes, assim como Bashô, é um caminhante inveterado: as andanças pela serra onde mora, no interior do Rio de Janeiro, são um laboratório para a criação da poesia e a contemplação da natureza. Não à toa, o livro em que selecionou o melhor de sua poesia tem o nome de Trilha — que também está no título de Bashô. A densa cultura literária de Fróes tem no mestre japonês do haicai um dos principais pontos de interesse. 

Clube de Leitura

Todo mês, sempre na última quinta-feira, uma grande obra é discutida com os leitores inscritos e leitores especialmente convidados. O público é convidado a conhecer as obras por diferentes perspectivas: a do especialista, que lida com complexas questões linguísticas e culturais; a do professor, que traz uma compreensão teórica e histórica da literatura japonesa e sua relação com tradições de outros países; e a leitura do escritor brasileiro, do ponto de vista do criador às voltas com temas e técnicas literárias.

Já participaram as críticas Leyla Perrone-Moisés, Madalena Cordaro, Maria Esther Maciel e  Fabiane Secches, a tradutora Rita Kohl, os escritores Ricardo Lísias, Gustavo Pacheco e Joca Reiners Terron e o editor Rogério de Campos. Os livros foram Memórias de um urso polar (Todavia), de Yoko Tawada, O assassinato do comendador (Alfaguara), de Haruki Murakami, Querida Konbini (Estação Liberdade), de Sayaka Murata, O mestre de go (Estação Liberdade), de Yasunari Kawabata, Ayako (Veneta), de Osamu Tezuka, Em louvor da sombra (Companhia das Letras), de Junichiro Tanizaki, e O livro do travesseiro (34), de Sei Shonagon. 

Todos eles foram tema de episódios do podcast da Japan House, disponível nas plataformas de podcasts.

A editoria de Literatura japonesa tem o apoio da Japan House São Paulo.

Editoria com apoio Japan House São Paulo

Desde 2019, a Japan House São Paulo realiza em parceria com a Quatro Cinco Um uma cobertura especial de literatura japonesa, um clube de leitura e eventos especiais.

Matéria publicada na edição impressa #34 jun.2020 em maio de 2020.