Listão da Semana,

Mulheres na Independência e mais 5 lançamentos

Livro procura reverter apagamento histórico de mulheres centrais no movimento que levou à Independência do Brasil

17ago2022 - 13h09 | Edição #60

Mesmo obstruídas da vida política, muitas mulheres tiveram atuação crucial no movimento que levou à Independência do Brasil. Por que, então, sabemos tão pouco sobre elas? Procurando reverter esse apagamento histórico (que, vale refletir, interessa a quem?), a historiadora Heloisa Murgel Starling e a roteirista e escritora Antonia Pellegrino organizaram o livro Independência do Brasil: as mulheres que estavam lá, que chega nesta semana às livrarias contando a trajetória de sete dessas figuras históricas femininas.

Completam a seleção da semana a nova poesia de Paulo Henriques Britto, contos inéditos de Lucia Berlin, um experimento do psiquiatra Irvin D. Yalom, um romance de Hisham Matar sobre a Líbia e o clássico de Edith Hamilton sobre as mitologias greco-romana e nórdica.

Viva o livro brasileiro!

 

Independência do Brasil: as mulheres que estavam lá. Heloisa M. Starling e Antonia Pellegrino (org.).
Posf. Carmen Lúcia • Bazar do Tempo • 224 pp • R$ 62,90

Entre o final do século 18 e o início do 19, muitas mulheres participaram do processo político que levou à Independência do Brasil, seja empunhando armas ou escrevendo panfletos anticoloniais. Sua atuação, no entanto, não costuma ser destacada pela historiografia corrente. Esse livro traça o perfil de sete mulheres que desempenharam papéis-chave nesse momento decisivo: Hipólita Jacinta Teixeira de Melo, Bárbara de Alencar, Urânia Vanério, Maria Felipa de Oliveira, Maria Quitéria de Jesus, Maria Leopoldina da Áustria e Ana Lins. Assinam os textos, além das organizadoras, Cidinha da Silva, Marcela Telles, Patrícia Valim, Socorro Acioli e Virginia Starling.

Para a edição de setembro da Quatro Cinco Um, a historiadora Keila Grinberg prepara uma resenha sobre o livro: “É fundamental conhecer as trajetórias destas mulheres, entender por que as narrativas oficiais se dedicaram tão pouco a elas, para romper com a omissão sobre sua participação neste e em outros momentos da vida pública brasileira. A mensagem que as autoras deixam é clara: se houve e ainda há silenciamento, agora é o tempo de enfrentar as estruturas escravistas e patriarcais que ainda existem em nossa sociedade e ocupar de vez a cena pública deste país. É hora de fazer barulho”.

Ouça também: No podcast 451 MHz, Lilia Schwarcz e Isabel Lucas conversam sobre os duzentos anos da independência do Brasil, a Semana de 1922 e o que veem para o futuro do país.

———

Fim de verão. Paulo Henriques Britto.
Companhia das Letras • 96 pp • R$ 59,90

O escritor Paulo Henriques Britto lança seu oitavo livro de poemas, alguns deles publicados anteriormente nas revistas Gueto, Bunker e Cult e no projeto Poesia-Contágio. Britto é autor de Macau (2003), que recebeu os prêmios Portugal Telecom e Alceu Amoroso Lima; e Trovar claro (1997) e Tarde (2007), vencedores do prêmio Alphonsus de Guimaraens. Traduziu também obras de Lord Byron, William Faulkner, Charles Dickens, Elizabeth Bishop e Allen Ginsberg. Dentre seus livros de poesia
 
Trecho do livro:
“Toda vida é provisória,
todo poema é fragmento.
Cada dia, cada hora,
cada verso é só um momento
 
de alguma totalidade
que você sequer concebe.
Viva e escreva e não se abale.
Você não é o que você escreve”.

Ouça também: No podcast 451 MHz, a poeta Elizabeth Bishop é apresentada por seu tradutor, Paulo Henriques Britto.

Assinantes da Quatro Cinco Um têm 25% de desconto no site da editora Companhia das Letras. Conheça o nosso clube de benefícios.

———

Noite no paraíso: mais contos. Lucia Berlin. 
Trad. Sonia Moreira • Companhia das Letras • 304 pp • R$ 74,90

A segunda coletânea de contos da autora do best-seller Manual da faxineira (Companhia das Letras, 2017) traz narrativas permeadas por um humor ácido sobre eventos passados no Texas, no México, em Nova York e no Chile, lugares nos quais a escritora nômade morou. Os temas são universais e também autobiográficos, como os três casamentos (e a criação de quatro filhos sozinha), os sucessivos empregos de conveniência (enfermeira, telefonista e assistente de um consultório médico) e os problemas com alcoolismo. 

Leia também: Lucia Berlin reinventa fantasmas autobiográficos nos contos de vivacidade contagiante de Manual da faxineira.

Assinantes da Quatro Cinco Um têm 25% de desconto no site da editora Companhia das Letras. Conheça o nosso clube de benefícios.

———

Cada dia mais perto. Irvin D. Yalom.
Trad. Mauro Pinheiro • HarperCollins • 288 pp • R$ 49,90

O segundo livro do psiquiatra norte-americano, autor do romance Quando Nietzsche chorou (1992), descreve a análise de uma jovem escritora, de comportamento atormentado e autodepreciativo, que enfrenta um agudo bloqueio criativo. O psiquiatra propõe a sua paciente uma troca de impressões: cada um escreveria um diário sobre as consultas e, a cada seis meses, eles leriam os registros um do outro, com o objetivo de avaliar o progresso do tratamento.

———

O retorno: pais, filhos e a terra ao meio. Hisham Matar.
Trad. Odorico Leal • Âyiné • 276 pp • R$ 76,90

Em 1990, quando tinha dezenove anos de idade, Hisham Matar viu seu pai — um dissidente do regime de Muammar Kadhafi — ser sequestrado e levado para a prisão na Líbia. Ele nunca mais o viu. 22 anos depois, após a queda de Kadhafi, ele pôde enfim voltar à sua terra natal. Nesse livro de memórias elogiado por Julian Barnes, Blake Morrison e Chimamanda Ngozi Adichie, e que recebeu o prêmio Pulitzer de 2017, o autor descreve a redescoberta de seu país. 

Assinantes da Quatro Cinco Um têm 20% de desconto no site da editora Âyiné. Conheça o nosso clube de benefícios.

———

Mitologia: contos imortais de deuses e heróis. Edith Hamilton.
Trad. Fernanda Abreu • Sextante • R$ 552 pp • R$ 59,90

Lançado em 1942 pela grande educadora e classicista norte-americana (nascida na Alemanha) Edith Hamilton, esse livro tornou-se uma das principais introduções às mitologias greco-romana e nórdica. Em 1957, Hamilton foi nomeada cidadã honorária de Atenas em uma cerimônia no Teatro Herodes Ático, na Acrópole. Baseando-se em em fontes literárias antigas, ela expõe a genealogia dos deuses gregos, os feitos dos grandes heróis, a guerra de Tróia e a tragédia do rei Midas.

Assinantes da Quatro Cinco Um têm 25% de desconto no site da editora Companhia das Letras. Conheça o nosso clube de benefícios.

———

Faça parte da revista dos livros! Assine a Quatro Cinco Um.

Quem escreveu esse texto

Marília Kodic

Jornalista e tradutora, é co-autora de Moda ilustrada (Luste).

Mauricio Puls

É autor de Arquitetura e filosofia (Annablume) e O significado da pintura abstrata (Perspectiva), e editor-assistente da Quatro Cinco Um.

Matéria publicada na edição impressa #60 em julho de 2022.